quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Recordações de verão agora que estamos quase no inverno

Estamos no outono e o caos está instalado cá em casa, a máquina fotográfica já foi para o respectivo saco e as panelas irão em seguida, livros e revistas de receitas já nem sei onde estão.....por isso o Blog vai ficar prisioneiro de mudanças, voltarei quando estiver tudo mais organizado, para já deixo uns postais de férias.

O verão passado fomos novamente até ao nosso Algarve e por isso ainda não tinha aqui posto nada sobre as férias, porque não havia nada de muito significativo nem de diferente de outros anos, o Algarve para nós é sinónimo de relax e muita água e muito sol, normalmente não damos muitos passeios, o clima não é propicio a isso pelo calor e acabamos por aproveitar mesmo a praia e a piscina, por causa do mais pequeno que é fanático de água e todo tempo é pouco.

Este ano mudamos um pouco de ar, mas a areia e o sol são os mesmo, fantásticos como de costume...o espaço envolvente é sem dúvida dos melhores do sul, um Algarve bastante mais cuidado, provavelmente não para nós, mais para inglês ver e usufruir, mas nós também lá temos lugar ainda que eles por vezes não gostem.

















O único sitio que visitamos foi Loulé, por incrível que pareça ainda não conhecia, famoso pelo Carnaval  mas sem ele também merece uma visitinha, é uma cidade muito simpática para um lanche e um gelado e foi o que nós fizemos.


 Missa??!! só aos domingos....




 Que bela relva para treinar pinos e rodas...




 Mergulho....? ou é melhor não...

Conta lá que poemas escreveste António Aleixo?
 Um edifício interessante que alberga o mercado municipal, á hora que fomos estava fechado


 Isto é bonito, mas a piscina é muito melhor :-))
Tinha pensado deixar umas mensagens agendadas, mas não gosto de deixar o meu bloguinho em auto-gestão  gosto de controlar eu tudo :-) por isso até ao meu regresso....

sábado, 13 de outubro de 2012

Presentes e bloguices

A Internet e os blogs são um vicio como outro qualquer, eu desde há 5 anos que comecei este e ganhei o gosto pelo meu e por consultar outros, seja sobre culinária, seja viagens ou decorações, é um meio de distracção como outro qualquer, em vez de ver televisão e os seu programas miseráveis, "perco" o meu tempo por aqui....

Por isso para quem anda nisto dos blogs há algum tempo e por rotina consulta outros, tem as suas preferências, como em tudo na vida, identificamo-nos mais com uns que com outros, há blogs que gostamos mais e todos os dias vamos lá cuscar as novidades, uns pelas boas receitas e fotografias que apresentam, outros pelo texto informativo ou simplesmente histórias de vida como a nossa, com alegrias e tristezas misturadas com boas receitas,  há quem nos passe uma mensagem positiva e há os que até na escrita de uma simples receita mostram o quanto tudo lhes é adverso e só passam energias negativas, enfim por isso como em tudo temos que seleccionar e se há blogs que eu consulto e leio com gosto o texto, há outros que simplesmente vou ver de vez em quando porque sei que até têm receitas boas, mas evito ler e passo em revista fotografias e se algo me interessa vejo a receita...

Um  dos blogs que gosto de seguir e que tem uma mistura boa de tudo que disse antes é o Petiskaky  da amiga turbulenta, uma escrita serena, onde nos fala sobre as coisas que ela gosta, comida, viagens e tem umas boas receitas, não é uma comentadora assídua, mas quando comenta deixa algo construtivo e a propósito do que leu e vê-se que teve gosto em comentar, não deixa um "..que apetitoso..." só por deixar nem para ser lembrada, o meu género, faz o blog por gosto, é o que me parece do longo convívio que temos por aqui.

Vai daí um dia destes resolveu mostrar um tempero Harissa que gosta e que trouxe de uma das suas viagens, eu como curiosa comentei que nunca tinha ouvido falar de tal produto ao que ela logo se disponibilizou para me enviar uma amostra e não é que a dita chegou em pouco tempo :-)

Uma bisnaga de uma pasta tipo tomate, mas picante, aliás picantissimo se é que o adjectivo existe nesta forma :-)) experimentei logo na carne grelhada, mas agora tenho usado noutras coisas, carne, estufada e onde calha, mas em muito pouca quantidade, porque não somos fãs de coisas muito picantes, gostamos, mas desde que a comida não perca o seu sabor próprio.

Por exemplo uma das coisas onde usei foi numas bochechas de porco estufadas e ficaram muito boas

Temperei as bochechas como habitual e acrescentei um bocadinho da pasta.

Outra coisa foi numa mariscada de arroz, não arroz de marisco :-) para acabar uns mexilhões e camarões que andavam lá no congelador, porque estou numa de acabar com os congelados, porque a cozinha vai entrar em mudanças e por isso o blog vai ficar por uns tempos em stand by deixo alguma coisa agendada mas não sei quando aparecerei por aqui tão depressa.

Este presente foi mais um dos muitos que tenho recebido, desde a longínqua Noruega, de onde veio uma preciosidade de baunilha, ao Brasil de onde veio uma bela garrafa de cachaça e um lindo pote artesanal de bombons, até ao caril de moçambique, livros e uma gravura para o meu menino, de uma menina linda ilustradora de livros para crianças que também tem um blog lindo, até imans para o meu frigorífico de vários sítios do país e do estrangeiro, não sei se me esqueci de algum :-))

Por isso um obrigado á turbolenta  e a todas as minhas amigas blogueiras e viajantes pelo carinho e por fazerem que eu goste de andar por aqui :-))

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Massa de empadas

Se há funções interessantes neste tipo de máquinas, Bimby`s e Mycook `s e companhia limitada, para mim são as massas, há outras que eu gosto também, mas as massas é um grande segredo, porque em 2 minutos ela amassa qualquer tipo de massa e estas para empadas ou tartes que também já experimentei, ficam óptimas, com uma textura deliciosa para esticar.

Uma vantagem em fazer estas massas em casa é que para além de ser rápido e económico, utilizam sempre o azeite em vez de óleos ou manteigas ou outro tipo de gorduras ainda piores que se encontram nas massas que se compram feitas.
O sabor é excelente também pelo azeite que faz toda a diferença.

270gr de farinha
80gr de azeite
70gr de água
1 ovo
Sal q.b.

Deite todos os ingredientes no copo e programe 1 min. velocidade amassar.

Retire a massa do copo e estenda-a e corte-a em círculos com um corta-massas ou até com um copo.

Recheie os círculos com os ingredientes desejados e feche-os com a ajuda de um garfo, ou então forre forminhas de modo mais tradicional, fazendo depois uma tampinha para cobrir, eu preferi assim tipo rissóis.

Pincele a superfície com ovo batido e cozinhe no forno a 180º durante 10 min. ou até adquirirem uma superfície dourada.

O recheio pode ser o que se quiser, estas foram mesmo com atum porque cá em casa gostamos muito de recheios com atum e a receita que fiz é mais ou menos a olho, mas já está uma aqui no blog nos pastéis de queijo ricotta que pode servir bem, também pode ser de frango, ou outra carne ou peixe, feito mais ou menos desta maneira com mais ou menos farinha para engrossar o molho.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Salmão em massa folhada

Esta foi uma daquelas receitas que encontrei por acaso nos amigos dos amigos dos cozinhados do facebook, de um blog que nem conhecia, mas que me ficou logo no olho, para além de ficar lindo o peixinho, é um peixe que os homens da casa adoram e eu nem por isso, como, mas não morro de saudades dele, por isso se encontro alguma maneira de o disfarçar tento.

Esta receitinha vai sair cá em casa muitas vezes, porque ficou aprovadissima por todos, uma verdadeira delicia, a receita foi mesmo á minha maneira, com os ingredientes que tinha, mas seguindo a orientação da receitinha que lhe deu origem, quem quiser saber a original é só ir cuscar. 

4 Lombos de salmão
1 placa  de massa folhada
Sumo de meio limão
1 colher de chá de mostarda de dijon
Pimenta moída na hora
5 tiras de delicias do mar
1 colher de sopa de maionese
Gema de ovo
Sementes de papoila.

Depois de limpar e secar o salmão, temperei-o com o sumo de limão, pimenta moída na hora, sal, e barrei com a mostarda, deixei assim por mais ou menos meia hora.

Depois meti em cima da base de massa folhada fresca e em cima meti as tiras de delicias do mar partidas ás rodinhas e envoltas na maionese.

Cortei a massa folhada como vi para entrançar, mas a coisa não correu pelo melhor, ficou uma trança assim meio manhosa, mas bonita na mesma.

Pincelei com gema de ovo e polvilhei generosamente com sementes de papoila.

Foi para o forno em cima do papel vegetal que envolvia a massa  e foi a cozer a 230º durante mais ou menos 30min. a crosta ficou logo douradinha porque tinha o forno em aquecimento turbo, por isso cobri com papel de alumínio para não torrar mais.

Com legumes cozidos que foi o nosso caso ou com saladinha é um verdadeiro manjar dos deuses, muito bom mesmo.