quarta-feira, 29 de maio de 2013

Iogurtes de chocolate

Já há muito tempo que não fazia uns iogurtes na minha iogurteira, desde a mudança que andava perdida.
Nestes eu juntei o robot e a iogurteira e saiu esta maravilha, uma verdadeira delicia, um nadinha mais trabalhosos que os normais, mas valeu a pena.

Mas como alguem disse isso é iogurte ou sobremesa, eu diria que é uma sobremesa com sabor a iogurte.

200gr de chocolate (meti metade)
800gr de leite meio gordo
20 gr de maizena(amido de milho)
100gr de açúcar(meti só 70)
1 iogurte grego.

Primeiro triturar o chocolate na máquina com uns toques de turbo e mais 10seg na vel.9, com a espátula baixe o que ficou nas paredes do copo.

Adicione 400 gr de leite a farinha e programe 5 min 90º vel. 5
Junte o restante leite e programe mais 10 seg vel 5

Retire o copo da base e deixe que arrefeça um pouco, durante 10 min ou até atingir 37º
Coloque o copo novamente na base e junte o açúcar, o iogurte e programe 3 min. 50º vel 3.
Depois é só encher os frasquinhos da iogurteira e deixar durante no minimo 8h, findo este tempo meter no frigorifico.

Eu polvilhei por cima umas pepitas de chocolate que ficaram no cimo graças á espuma que se forma quando batemos os ingredientes, ficou muito agradável.

domingo, 26 de maio de 2013

Bolo de iogurte de morango

Mais um bolo de iogurte, porque é dos bolos que o pequeno gosta mais e como adora morangos desta vez fiz com uma gracinha para ele.
Desta vez também fiz a receita um pouco diferente, porque a madrinha dele diz que faz sempre com dois iogurtes, resolvi experimentar e como os ovos que tinha eram caseiros e gigantescos aumentei também um pouco a quantidade do resto, menos o óleo, porque esse reduzo sempre.

4 ovos gigantes
1 e 1/2 chávena de açúcar (310 gr)
1 copo de óleo (90 ml)
2 iogurtes de morango
3 chávenas de farinha(360 gr)
Morangos para decorar

Eu fiz na minha super-máquina, mas pelo método tradicional é igual a todos os bolos.
Bater claras em castelo, depois gemas mais açúcar e juntar o iogurte e o óleo e continuar a bater, por ultimo envolver as claras e farinha alternado.


No robot as coisas ficam mais simplificadas.
Neste bolo bati primeiro as claras em castelo com a borboleta inserida, 1 minuto por cada ovo na velocidade 5.

Depois programei 2 min 40º vel.3 para bater  o açúcar e as gemas.

Depois juntar o óleo o iogurte e misturar 15 seg vel.4

Por ultimo juntar a farinha e misturar mais 20 seg vel.4

Retirar a massa do copo e envolver as claras em castelo.

Transferir para uma forma untada e enfarinhada e colocar por cima umas rodelinhas de morango só para dar um ar especial.


quinta-feira, 23 de maio de 2013

Salmão com mel e mostarda com sementes

Ás vezes cansamos-nos de comer sempre o mesmo da mesma maneira, o salmão é uma dessas coisas, cá em casa os homens gostam muito, mas normalmente é grelhado que se come sempre, desta vez decidi procurar uma receita diferente e encontrei várias no site da vaqueiro.

Optei por esta diferente que me pareceu muito bem, adaptei umas coisas daqui e outras dacoli, mais ao nosso gosto e resultou um peixe de sabor muito agradável.

Lombos de salmão
Limão
Sal
Pimenta
Mel
Mostarda com grão

Temperei o salmão com antecedência com sal, pimenta e limão.

Na hora de meter no forno barrei com um molho feito com a mostarda e o mel.

Levei ao forno só com um fio de azeite, porque o salmão já é gordo suficiente, com batatinhas em volta.

Ficou muito saboroso, o toque doce com o sabor da mostarda resultou muito bem, o pequeno reclamou, porque não gosta de sementes, mas nada que uma mãe não consiga resolver, as sementes tiram-se muito bem e no fim com a confusão no prato até come as sementes e gosta :-)

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Bolo de Caramelo

Este bolo é delicioso, um verdadeiro manjar dos deuses, é uma receita que tenho há muitos anos e que há outros tantos que não fazia e como ando á procura dos meus tesourinhos, resolvi fazer agora e foi no dia da mãe.
Já vem um pouco atrasada  porque as postagens aqui no blog andam meio descoordenadas, por falta de tempo, o que tem saído são as receitas que eu já tinha escritas há algum tempo e vou postando.

Primeiro foram os exames do pequeno, que já foi fazer exame do 4º ano, parece que há dois dias entrou na escola e já foi fazer exame e ainda por cima noutra escola como ele dizia. Uma ideia de "gerico" como tantas outras deste nosso governo. Não sou contra os exames nacionais, há que verificar o estado do ensino e aferir resultados, mas levar crianças tão pequenas para fora do seu ambiente, em escolas que nunca viram, com professores que nunca viram, um ambiente completamente estranho, não sei em que os pode beneficiar...
Depois entre festas de palavra, festas de encerramentos de escuteiros e sei lá mais que festas...tem sido um corropio, por isso sai agora e sai muito a tempo :-)

Por isso só hoje tive tempo para passar esta do meu caderno antigo e passei a cobertura também, porque é deliciosa, só não fiz, porque o meu menino não gosta de frutos secos e me andava a pedir aquela pasta... sabes mãe a da minha bola... eu nem gostei nada dela, mas para lhe fazer a vontade lá fui compra e aproveitei e comprei também uns cortadores próprios, adequados ao dia.

100 gr Açúcar + 1 chávena
2,5 dl Leite
½ chávena Manteiga
2 Gemas
2 chávenas Farinha 
2 c.s Fermento

Num tacho pôr 100 gr de açúcar (sem água) a alourar. Quando estiver em caramelo tirar do lume. 
Aquecer 2,5 dl de leite e deitá-lo no caramelo, mexer muito bem e deixar arrefecer. 

Pôr este preparado numa tigela, acrescentar meia chávena de manteiga, uma chávena de açúcar, 2 gemas, as chávenas de farinha envolvida com 2 colheres de fermento. 
Mexer isto tudo muito bem e junta-se as claras em castelo, envolvendo cuidadosamente. 

Untar uma forma sem buraco com manteiga e papel vegetal, pôr o preparado dentro e levar ao forno quente 200º até estar cozido. 
Quando o bolo estiver cozido, desenforma-se e põe-se num prato grande.


Para a cobertura tive o meu ajudante favorito que ia cortando e decorando ao seu belo prazer, eu só tive o trabalho de cobrir o bolo e ir esticando a massa para ele cortar.


Entre bolinhas, florinhas e umas que nem chegaram ao bolo, porque foram papadas entretanto lá se construiu a decoração floral. As letras também fui eu que fiz.


Fotografias do interior não houve... mas fica um bolo coradinho, entre canela e douradinho :-) muito bom

A cobertura original que não fiz:
250 gr Açúcar 
½ chávena Leite 

½ chávena Manteiga 

2 chávenas Nozes


Pôr 250gr de açúcar a derreter num tacho (sem água)  a alourar até ficar caramelo. Juntar meia chávena de leite quente, meia chávena de manteiga e 2 chávenas de nozes partidas aos bocados. Voltar a levar ao lume durante 7-8 min. , mexendo sempre. Pôr esta cobertura em cima do bolo para ele ficar coberto de nozes. Deixar arrefecer antes de comer. Fica bem decorado em volta com fios de ovos. 

Nota: Ter cuidado quando se deita o leite no caramelo pois forma grumos com facilidade e pode salpicar, por isso se retira do lume.

domingo, 19 de maio de 2013

Orquídeas essas flores tão cheias de mistérios

Sempre gostei muito de orquídeas e nunca consegui que produzissem nada para além das flores que traziam da loja, porque ou as afogava em água ou as deixava morrer á sede, mas aquelas que resistiam nada de flores, só as folhas solitárias e velhas, porque folhas novas nem vê-las.

Por isso há algum tempo atrás aqui trouxe o tema orquídeas e como tratar delas, porque me parecia uma tarefa quase impossível, por muito que me esforçasse nada, nem com as dicas que me deram na altura a coisa mudou de figura.


Pois agora não sei se foi da mudança de ares e da montra que têm á sua frente e gostam da paisagem, se é da torreira que apanham toda a tarde, ou se simplesmente gostam de mudar de casa como a sua dona :-)

Tenho há mais de 2 meses a minha cozinha florida, porque as minhas orquídeas desataram a dar folhas novas, hastes, botões e por fim as florinhas, que eu já nem sabia de que cor eram, foi tal o entusiasmo com os botões que até o meu menino andava em pulgas para os ver abrir, todos os dias lá se ia sentar ao pé delas á espreita, quando será que vão abrir... e eu com medo de algum dia chegar e encontrar os botõezinhos no chão, como aconteceu em tempos com um tomate cherry que tive na varanda, nem lhe cheguei a ver a cor, porque ele entendeu que eram umas bolinhas boas para brincar...

Mas não estes resistiram á curiosidade de os ver abrir.
Diz na etiqueta que trazem da loja que elas gostam de ambientes húmidos e média luz, com pouca água, pois estas minhas estão no ambiente completamente oposto, mas adoram... vá-se lá saber porquê.....

E mais umas lilás e riscadinhas, caprichosas e cheias de não me toques.
Só pelo prazer que nos tem dado vê-las abrir e acompanhar a cada dia a abertura de mais um botãozinho, já valeu a pena ter mudado de casa :-) só por isso claro :-)

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Salame de chocolate

Este salame é diferente de outro que já tenho por aí no blog, o outro foi feito com chocolate em tablete, este foi uma receita que adaptei para o robot de cozinha e que utiliza chocolate em pó.

Este fica bom, mas o outro é muito superior.

200 gr de chocolate em pó
200 gr de bolacha Maria
150 gr de manteiga
200 gr de açúcar
4 gemas.(usei 1 ovo)

Primeiro pulverizar o açúcar, porque não há nada mais desagradável do que sentir o açúcar nos dentes ao trincar.

Meter o açúcar no copo e dar uns toques de turbo até estar na consistência desejada.

Segundo fazer o mesmo á bolacha Maria, triturando por duas vezes, programar 10 seg. vel. 5, posso dizer que mesmo triturando por duas vezes saíram umas muito inteiras e outras completamente em pó...

Por ultimo meter no copo o açúcar em pó, o ovo, a manteiga partida aos pedaços e programar 5 min. 70º vel.5.
juntar o chocolate no copo e programar 20 seg. vel.6 no fim se necessário misturar com uma espátula.

Adicionar as bolachas e envolver.

Transferir para uma folha de papel de alumínio e enrolar, meter no frigorífico por algumas horas, se conseguir resistir, o meu levou sumiço ainda nem estava bem duro, o meu menino adora.

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Cheesecake de coco

Ultimamente tenho feito alguns cheesecakes, porque têm muitos adeptos nas visitas cá de casa, família e amigos, mas para não ser sempre de frutos vermelhos, os mais apreciados, resolvi procurar um diferente, uma das alternativas que me pareceu bem, porque também gostamos muito de coco foi este

Para a base:
130 gr de bolachas digestivas
80 gr de coco
60 gr de manteiga

Para o Cheesecake:
500 gr de queijo creme tipo fromage blanc
200 gr de iogurte grego natural
2 colheres de sopa de creme fraiche
200 gr de açúcar
120 gr de coco ralado
4 ovos
Essência de baunilha

Molho de chocolate
100 gr de chocolate negro
100 ml de natas.

Colocar o coco no copo e pulverizar uns segundos na vel. 9, reservar. 
Juntar as bolachas e o coco no copo e dar uns toques de turbo até ficar moído. 
Juntar a manteiga e misturar 10 seg /vel. 6.

Entretanto preparar uma forma com fundo amovível, forrando a base com papel vegetal, para desenformar melhor e pode-se untar ligeiramente a lateral com óleo ou manteiga. 

Espalhar a bolacha uniformemente no fundo da forma pressionando para alisar.
Colocar no forno cerca de 10 minutos, retirar e deixar arrefecer,ou como eu costumo fazer, meter no frigorífico, para que a manteiga arrefeça e solidifique.


Entretanto, colocar no copo queijo creme, o creme fraiche, o açúcar e misturar na vel. 3 até ficar homogéneo. 
Juntar os ovos, a essência de baunilha e misturar uns segundos na vel 4, até obter um creme homogéneo. Por fim adicionar o coco e envolver uns segundos na vel.4. 
Verter na forma e alisar bem. Reservar.

Entretanto preparar o molho de chocolate, colocar o chocolate no copo e pulverizar. Juntar as natas e programar 6min. 90º vel 3. 
Deitar umas colheradas de molho por cima do cheesecake e com a ajuda de um palito ou ponta de uma faca, fazer uns efeitos, os meus não resultaram bem, porque já tinha este molho feito de véspera e resolvi aquece-lo no microondas e ficou meio encortiçado, eu até sei que não é boa ideia derreter chocolate no microondas, mas a tentação da rapidez traiu-me

Levar ao forno (na grelha do meio) durante 50 minutos a 180ºC. com um tabuleiro com água no fundo do forno, para criar vapor e não deixar o cheesecake estalar.
O meu estalou e ficou cozido demais, 50 min é manifestamente exagerado, mesmo a 180º, ficou mais tipo bolo do que cheesecake, não gostámos muito desta textura tão seca.

 Deixar arrefecer e colocar no frigorífico durante uma noite no mínimo.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Bolo de iogurte grego

Mais um bolo de iogurte, a receita não varia muito das outras, mas já que o pequeno gosta eu aproveito para fazer e vou variando nos sabores e decorações, não que ele goste mais por ter decoração, mas gosto eu :-) esta decoração foi uma tentativa falhada para imitar uns donuts que ele adora e eu detesto que ele goste, mas fazer o quê...

Esta receitinha tem a particularidade de levar iogurte grego natural e para além disso a ordem de adição dos ingredientes foi alterada por sugestão deste blog que nem conhecia e já nem sei como lá fui parar, mas gostei do comentário da dona de que é o melhor bolo de iogurte que já comeu e em que ela pensa ser da mistura do iogurte com as gemas... e eu confirmo que fica muito bom, ainda que lhe introduzi algumas alterações como sempre, por isso não sei se foi disso ou se foi do iogurte grego, mas que ficou muito diferente ficou.

1 iogurte grego
5 ovos
3 copos de açúcar (cortei meio)
3 copos de farinha
1 copo de óleo(Substitui por 1/5 de óleo e o restante de leite)
1 colher de chá de fermento

Cobertura
1 chávena de açúcar
3 colheres de sopa de açúcar em pó
Formiguinhas coloridas.

Bater em primeiro lugar as claras em castelo e reservar.
Depois bater as gemas com o iogurte e o açúcar.
Envolver a farinha á qual misturámos o fermento e por ultimo envolver as claras de modo delicado.

Levar ao forno pré-aquecido a 200º durante 40min.

A cobertura experimentei esta, porque procurei por aí uma que se parecesse com as dos ditos donuts, mas nada me pareceu muito bom, esta vi em vários sítios por isso pensei que resultasse bem, fiz só metade da quantidade descrita, só mesmo para experimentar, mas não me convenceu...mas o menino adorou, quando viu disse que estava lindo...
Alguém tem alguma sugestão para uma cobertura do género? mas que fique de facto bonita e que seja boa :-)

sábado, 4 de maio de 2013

Quiche de tomate seco e palmito

Por vezes andamos a namorar um ingrediente por tanto tempo, que quando o compramos nem sabemos já bem para que o queríamos,  aconteceu-me a mim com o tomate seco. 
Comprei e depois não encontrava nenhuma receita que me enchesse o olho, procurei, procurei e foi uma mistura de duas que me entusiasmou, umas tortas que encontrei, nem tarte nem bôla uma espécie de tarte sem base, de tomate seco com uma de palmito que eu adaptei para uma bela quiche dos dois.

A base fiz no meu robot de cozinha, uma massa excelente, crocante e rápida, mais saudável que a folhada de compra.

300 gr de farinha
130 gr de manteiga
70 gr de água
1 pitada de açúcar
1 pitada de sal

Recheio:
4 ovos
1 pacote de natas
1 colher de sopa de farinha
100 ml de leite.
3 rolos de palmito
1 chávena de tomate seco
200 gr de queijo mozzarela ralado

Para a massa deitar no copo do robot de cozinha todos os ingredientes e programe: 20 segundos vel.6.
Retire e amasse mais um pouco á mão e estique na tarteira, eu não utilizei a massa toda, estiquei em cima de papel vegetal, para transferir melhor para a tarteira e conseguir esticar a massa mais fininha.

Para o recheio, bater os ovos com as natas, juntar a farinha e depois desta estar bem incorporada,juntar o leite.
Transferir esta mistura para dentro da tarteira e polvilhar com metade do queijo ralado, dispor o palmito cortado em rodelas e as metades do tomate seco, eu utilizei tomate seco em azeite, por isso escorri primeiro e sequei um pouco com papel absorvente.

Polvilhar com o restante queijo e levar ao forno a 200º 30 min.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Somos o que comemos

Muito se fala de corantes e conservantes, mas quem é que se preocupa efectivamente com eles?
Será que vale a pena preocupar-mo-nos com eles ou é uma batalha perdida?

Muita gente fala em comida saudável...e ouvimos muitas vezes as pessoas dizerem
Ah! eu não como nada pré-cozinhado... 
Ah! eu  recuso-me a comprar peixe de aquacultura... 
Ah! eu só compro carne só em talhos de confiança ou então da capoeira da sogra.....
Ah! eu só como produtos biológicos são caros mas é nossa saúde...
Quem nunca ouviu .... até parece que quem come é uma aberração da natureza.....

Tudo verdade e correcto e devemos por em prática estes ensinamentos, não comprar nada que tenha: 
  • aditivos - corantes, edulcorantes, acidificantes, conservantes...
  • pesticidas 
  • hormonas, antibióticos....
  • mercúrios e  resíduos perigosos....
  • .....
Uma tarefa quase impossível de conseguir por cá, se pensarmos na lista de aditivos existente e nos produtos que os levam, ou seja quase todos e no tipo de comércio que temos...

Então vamos lá começar pela lista de coisas que não devemos comer

Conservas, enlatados ou em frascos nem pensar...carregados de aditivos, os nitritos no topo, e não esquecer o alumínio que se transmite aos alimentos.

Gulodices, Gomas, rebuçados, pastilhas, gelados são só corantes, e acidificantes tipo ác. citrico o famoso E330 cancerígeno

Refrigerantes,aquele tipo sumo sem sumo.... só água e aditivos - acidulantes, carbonatos, bicarbonatos e até metais....a coca-cola no topo, carregadinha de ác.fosfórico um potente descalcificante..... e os sumos... mesmo os denominados nectares que por vezes achamos que até têm muita fruta, esqueçam.... estão carregadinhos de Ac.citrico o tal, para além de kg de açúcar.

Enchidos e fumeiros, o perigo nº1 nem os caseiros escapam, carregadinhos de nitritos, transmitidos pelos fumos, sejam quimicos ou das lareiras tradicionais, tudo igual....

Bolos e bolinhos, daquelas marcas famosas que todas as crianças gostam, embalados em plásticos com validades longas, para além de corantes, conservantes, intensificadores de sabor, têm ainda as famosas gorduras trans, indicadas para que o produto não rance, mas responsáveis pelo endurecimento de veias e artérias...

Carne picada, daquela que se encontra já embalada nos supermercados, seja em rolos, almôndegas e hambúrgueres  seja aquela embalada com umas formas estranhas tipo lombrigas, muito bonitinha, cor-de-rosinha e arrumada....  quase nem tem carne, é uma mistura de espessantes, corantes e intensificadores de sabor.....

Congelados, pois até aqui.... e não falo de comidas pré cozinhadas,  falo mesmo de peixe,  para quem pensa que o processo de congelação é suficiente desengane-se, pois também estes  têm os mesmo  aditivos....

Esta é só uma pequenissima amostra, porque se formos ver com atenção os rótulos, tudo que é embalado e conservado por algum processo tem algum tipo de aditivo, ainda que muitas vezes seja pouco claro no rótulo e tenhamos que meter os óculos para conseguir ver...
  • Para as mais cépticas é só perderem um bocadinho a lêr os rótulos....
Então e perante isto fazer o quê? 
Se para além dos aditivos, as verduras estão carregadas de pesticidas, a carne de hormonas e antibióticos, o peixe é de aquacultura, mas o que vive no alto mar está carregado de resíduos de mercúrio  resíduos radioactivos e sei lá mais o quê...

Para mim e a minha maneira de estar cá em casa é:
  • Por principio, não comer todos aqueles produtos que podemos substituir facilmente por outros feitos em casa, tipo bolos, bolachas, sumos, iogurtes, comida pré-cozinhada.
  • Excluir se não a 100% ,quase, os que sabemos á partida que não têm nada de bom para a saúde, tipo caldos e sopas e outras comidas em pacote, salsichas, molhos em pacote ou em frasco...
  • Não comprar sempre a mesma marca, dentro do mesmo produto diversificar as marcas, porque nem todas em principio tem os mesmos aditivos.
  • Evitar os enchidos, ainda que esta parte seja difícil.... por isso também por principio evitamos comer o que não gostamos muito se sabemos que faz mal.
  • Excluir a 100% os refrigerantes com gás que nada têm de positivo, antes pelo contrário
  • Excluir todo e qualquer tipo de carnes processadas e embaladas, cozinhadas ou não
  • Não comer os enlatados que podemos substituir por outros cozinhados em casa ou frescos, tipo feijão, grão, cogumelos, espargos, pikles....
Quanto ás carnes e peixe fresco é mais difícil conseguir comer produtos saudáveis, mas tentamos... e sempre que possível compramos produtos biológicos assim como as verduras e as frutas, ainda que para quem mora na cidade seja mais difícil, pela pouca oferta existente destes produtos...
  • Tentamos sempre que possível comprar galinhas, cabritos e coelhos a pessoas que têm quintas e os alimentam de modo mais caseiro, sem antibióticos e com menores quantidades de ração, pelo que consigo perceber até em casa as pessoas dão ração aos animais de capoeira.
  • Quanto aos legumes e frutas, sempre que possível tentamos plantar algumas coisas na nossa quinta e aí é 100% biológico ou compramos aos vizinhos de lá,.
  • Quanto ao peixe, desde que li que por andar menos tempo no mar o peixe mais pequeno não estará tão contaminado, tento comprar mais peixe pequeno.

E ainda há os transgénicos em que o melhor ex. é a soja e os seus derivados, produtos que em tempos tivemos a ideia de introduzir na nossa alimentação, mas que por agora estão praticamente abolidos, são produtos que têm um numero de fãs cada vez maior, porque são proteínas vegetais, menos maléficas para o colesterol....cá em casa por enquanto não entram....

Devemos fazer o que está ao nosso alcance e tentar que a batalha não seja perdida...

Deixo alguma informação sobre os tipos de aditivos utilizados





Este site tem uma longa e extensa lista dos produtos mais utilizados, com a respectiva correspondência entre o grupo, o seu nome e código.
Deixo ainda alguns exemplos dos malefícios de alguns

Por exemplo alguns
Produtos cancerígenos:E-102,110,120,123,124,127,131,211,212,213,214,220,225,
230,250,251,311,330,407,450.
Inofensivos:E100,101,104,103,105,111,121,122,124,132,140,151,160,161,162,170,174,175,180,181,200,201,202,236,237,239,260,261,270,280,281,282,290,293,300,301,302,303,304,305,306,307,308,309,322,325,326,327,331,332,333,334,335,336,337,401,402,403,404,405,406,408,410,411,413,414,420,421,422,440,470,471,473,474,475,480.
Perturbações intestinais: E-221,222,223,224,226.
Perturbações de pele: E-220,231,232,233.
Alterações na digestão: E-330,339,340,341,400,461,462,463,466,467.
Cálculos renais: E-447
Produtos perigosos: E-102,110,120,127.
Destruidor da vitamina B12: E-220
Acidentes vasculares: E-230,251,252 (produtos de charcutaria)
Colesterol: E-320,321.
Diarreia: E-407


Para quem conseguiu lêr até ao fim, queria só justificar um pouco de onde saiu hoje esta lenga lenga toda. Tem a ver com a minha profissão que actualmente está resumida quase em 70% à  preparação de quimioterapia e por conseguinte à interpretação de protocolos, visualização de nomes, idades e diagnósticos....e isto tem-me perturbado um bocado, o pensamento constante de onde vêm tanto cancro e com graus de malignidade tão altos, em gente cada vez mais nova......

E a conclusão que a mim me parece mais óbvia -só pode ter a ver com a alimentação em primeiro, a poluição e o sol, por isso penso que a batalha está definitivamente perdida, se as leis e os interesses económicos não mudam, não há como lutar contra esse inimigo....