sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Bife de vitela recheado com queijo gouda

Cá em casa ultimamente temos abusado dos bifes de vitela, porque o mais pequeno gosta muito, ele raramente pede para repetir comida, excepcionalmente pede para repetir sopa, principalmente se for canja,  mas o bifinho adora e pede quase sempre mais.

Bife de vitela da vazia ou outro tenrinho.
Queijo gouda
Mistura de especiarias
Manteiga e azeite q.b.
Polpa de tomate e mostarda a gosto
Alho
Sumo de limão

Temperar os bifes com uma mistura de especiarias moídas na hora, sumo de limão e sal a gosto, deixar a marinar durante mais ou menos 30 min.

Por uma mistura de manteiga e azeite a aquecer com alhos esmagados, passar nessa mistura os bifes de ambos os lados, só mesmo um bocadinho.
Retirar do lume e meter uma fatia de queijo gouda entre duas metades de bife e agarrar ambas com um palito, levar novamente ao lume, até derreter o queijo.
Retirar a carne e juntar na frigideira um pouco de polpa de tomate e mostarda a gosto e deixar envolver um pouco com a gordura e suco da carne.

Com batatas fritas provavelmente ficaria melhor e um prato mais bonito, mas cá em casa essas senhoras entram muito pouco, uma massinha branca ou arroz, resulta bem e é muito mais saudável...

domingo, 22 de setembro de 2013

6 anos de blog

Quem diria....

Não é uma tarefa fácil manter um blog actualizado por tanto tempo e sem interrupções, com mais ou menos regularidade.Só mesmo com muito gosto é que se consegue e quem tem um sabe do que falo, por vezes a inspiração não é muita, quer para cozinhar, quer para escrever e até para fotografar.

A rotina do dia a dia, trabalho, casa, escola e actividades dos filhos, não deixa muito tempo livre para estas actividades extras, jantar tarde por causa das actividades e estudos dos filhos não combinam muito com a tarefa de fotografar a comida...

Por outro lado quando se tem por habito fazer uma alimentação mais ou menos cuidada e se tem uma criança, que até come muito bem, mas tem as suas "coisas" não é fácil trazer aqui muitas novidades, porque uma coisa que se come muito cá em casa é peixe grelhado ou cozido e muita carne grelhada, logo não há muito por onde fotografar e nem seriam muito apelativas as receitas, para além disso como em todas as casas temos as nossas preferências e acabamos por fazer muitas vezes a mesma coisa....

Por exemplo em mês de aniversários, o pequeno quis aquele bolo de cenoura com chocolate, a mãe quis aquele quindim que adora e para aproveitar as claras quem iria querer outra coisa que não aquela torta de chocolate, para o pai já sabemos que nada melhor que um delicioso pão de ló, para entradas uma sapateira recheada, ou um pão recheado fazem sempre as delicias cá de casa, por isso inventar ou procurar coisas novas se o que gostamos mais já está cá em casa...

Não é fácil, mas como é com muito gosto que vou mantendo o blog actualizado, principalmente porque a ideia/função inicial se mantém cada vez mais actual, arquivo das minhas receitas favoritas, o blog vai andando para a frente, sempre igual a si mesmo e já lá vão 6 anos.




quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Lasanha de carne com courgete e manjericão

Mais uma lasanha que saiu excelente, depois de acertar no segredo, tenho feito várias e todas aprovadíssimas, parecidas na essência, diferentes em algum ou outro toque final, esta levou courgete e manjericão fresco, que utilizando uma frase muito conhecida, foi a cereja no cimo do bolo, de todas as que tenho feito, nem todas trago aqui, pela semelhança entre elas, mas esta fez a diferença, um sabor bem mediterrânico o tomate e o manjericão, uma deliciosa combinação.

Recheio
300 gr de carne de porco picada
300 gr de carne de vitela picada
1 cebola grande
3 ou 4 dentes de alho
Tomate maduro q.b.
200ml de vinho branco
Azeite q.b.

1 lata de cogumelos
1 cenoura grande ralada
1 courgete média
Sal, colorau e pimenta a gosto
Manjericão folhas frescas


Molho bechamel receita do livro do meu robot de cozinha (com menos farinha)
60 gr de Farinha (meti só 40g)r
500 ml de leite
60 gr de manteiga
sal, pimenta e noz moscada a gosto
200 gr de natas

Para montar
500 ml Polpa de tomate
1 embalagem de Queijo ralado mozzarela
1 embalagem de massa fresca (da marca do sitio do costume).

Primeiro estufei a carne com a cebola, azeite, alho, tomate e polpa e o vinho, deixei cozinhar bem até a carne estar bem tenra.

Ralei a cenoura, os cogumelos e o majericão no copo do robot de cozinha com uns toques de turbo e misturei na carne e deixei apurar bem o molho.

No copo do robbot, fiz o molho bechamel, para isso meti todos os ingredientes, excepto as natas,  programar 4 min. 90º  vel.4.

Depois juntam-se as natas e programa-se mais  30 seg. 90º  vel. 4 e reservar.

Tudo pronto é só montar as camadas.

No fundo do tabuleiro
Polpa de tomate e bechamel, o que dá uma mistura rosa.
Uma placa de massa
Depois carne e courgete cortada ás rodelas muito finas, mais bechamel, tomate e queijo ralado.
Mais uma folha de massa e por aí sucessivamente até terminar com massa coberta com bechamel e queijo ralado.

Vai ao forno até estar cozinhado e dourado por cima.

Esta quantidade que tenho feito dá normalmente para 2 tabuleiros, para nós os 3 cá de casa é a quantidade certa e ainda sobra alguma coisa. Um dos tabuleiros congelo e já fica jantar pronto para um dia de pressas e pouco tempo.

Para congelar uso uns tabuleiros que guardei das lasanhas de compra, plásticos sem qualquer interesse, mas que para estas coisas são bons, porque ocupam menos espaço no congelador do que os de barro ou vidro, primeiro meto a lasanha a congelar sem estar tapada e quando já está dura é que envolvo em película aderente ou folha de aluminio, para que esta não cole e fique agarrada á lasanha

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Sopa de Beldroegas á moda cá de casa

Em tempos tive em minha casa esta planta que se vê na fotografia(ao centro) mas que quando é maior tem um tronco até bonito, mas como ela não crescia e ficava meio feia, para não a deitar para o lixo, levei-a para a quinta e plantei-a na terra, cresceu e cresceu e teve montes de filhotes, está lá muito mais alta que eu.

Agora que mudei de casa e tenho uma varanda maior e virada ao sol, achei que era boa ideia trazer uma pequenina outra vez, para ver se também esta gosta da casinha e se desenvolve bem, mas com ela veio também terra lá da quinta.

E eis então o que começou a crescer com ela.... este monte de beldroegas....como cá em casa nada se desperdiça, tudo se aproveita, deixei crescer e apanhei para fazer uma bela sopa.

Pesquisei as sopas de beldroegas e o que encontrei foram sopas á moda alentejana, com pão, mas não era essa sopa que me apetecia fazer e fiz como se de agrião ou espinafre se tratasse.

Beldroegas
Batata
Cenoura
Cebola
Courgete
Ovos
Sal e azeite q.b.

Levar a cozer os legumes para o creme, junto com os ovos e sal.

Depois triturar tudo sem esquecer retirar os ovos ou teremos casquinhas á farta pela sopa, o que não me parece muito apetecível.

Juntar as folhas das beldroegas, o azeite e deixar ferver só mais um bocadinho.

Por ultimo picar os ovos cozidos e juntar na sopa toda ou colocar alguns em cada taça. 

Fica uma sopa muito agradável.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Mousse de manga

Já tenho por aqui no blog outra mousse de manga, mas esta receita que uma coleguinha me deu é melhor, muito maisssss calórica..., mas de vez em quando há que quebrar as regras, com iogurte é bom, mas com natas é muito melhor.

Esta leva gelatina de sabor o que ajuda também a fazer a diferença, é muito melhor que com as folhas de gelatina.

1 lata de polpa de manga pequena
2 pacotes de natas
1 lata de leite condensado
1 envelope de gelatina de manga/pêssego

Primeiro fazer a gelatina tal como vem nas instruções do pacote, ou se quiser a mousse mais sólida, deve fazer-se com menos água, eu fiz como indica o pacote. Deixar arrefecer á temperatura ambiente.

Entretanto preparar o creme com os outros ingredientes.
Bater as natas em chantily e adicionar o leite condensado e a polpa de manga, envolvendo tudo muito bem. 

Por ultimo juntar a gelatina que já deve estar fria e bater mais um pouco com a batedeira.

Fica com uma textura muito leve, tipo nuvem que se desfaz na boca.