sábado, 10 de janeiro de 2009

Filhós de abobora

Este ano no decidi experimentar as famosas filhós de abobora ou velhoses tipicas da zona de coimbra, como não tinha receita procurei na net e encontrei várias, mas como sou um bocadinho indisciplinada uma não agradava por uma coisa e outras por outra qualquer, vai daí encontrei um meio termo que me agradou.


• 1400 gr de abóbora-menina *
• 600 gr de farinha de trigo fina
• 4 ovos inteiros
• 10 gr de fermento de padeiro
• Meio grama de sal (juntei uma pitada, não pesei)
• Açúcar e canela para polvilhar
* O peso da abóbora é calculado, depois de cozida, escorrida e espremida.

Coze-se a abóbora deixando-a depois escorrer num passador, dizem as regras que deve escorrer de um dia para o outro, ou então espremer num pano, eu deixei escorrer da hora do almoço até ao lanche;

Depois de bem escorrida desfaz-se com as mãos e junta-se aqui o fermento, o sal, os ovos e a farinha, amassando-se tudo muito bem.

Deixa-se fintar (levedar) durante o tempo necessário (10 horas em média, variando contudo conforme a temperatura do ar) claro está que 10 horas seria um tempo infinito para a minha paciência, por isso meti numa bacia, embrulhadinho num cobertor em cima do fogão porque o forno estava ligado e havia um calorzinho por cima.Ficou umas duas horas no máximo!!!!

Depois da massa bem finta (levedada) faz umas bolinhas, aí está na hora de fritar.
Põe-se azeite de muito boa qualidade (usei óleo), num tacho e quando estiver a ferver, vão-se-lhe deitando dentro bolinhas de massa do tamanho de uma noz, esta parte da receita também me escapou, porque meti colheradas bem cheias o que quer dizer que resultaram umas filhós maiorzinhas.
Quando as bolinhas estiverem bem louras, tiram-se para uma travessa e servem-se polvilhadas com açúcar e canela.


6 comentários:

  1. Bem, o teu meio termo funcionou em pleno, ficaram com uma corzinha mesmo apetitosa! :)

    ResponderEliminar
  2. Eu costumo fazer todos os anos. Só não fiz este porque quis experimentar outras coisas. Mas são uma delícia :)

    ResponderEliminar
  3. Pois estas velhoses nunca podem faltar na minha mesa.O maridão é de Coimbra claro;as tuas ficaram lindas.Beijinhos carinhosos

    ResponderEliminar
  4. também faço assim, mas acrescento 1/2 cálice de aguardente.

    parecem-me mesmo à minha maneira, mas para mim é sem a canela.

    bjka

    ResponderEliminar
  5. Vi algumas receitas de filhoses em blogs portugueses (não conhecia) e não resisti. Fiz uma porção bem pequena, mas a família não curtiu muito, logo... comi sozinha, gostei.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Para quem gosta de CHURROS, deixo uma dica especial. Quando forem ao litoral de Sao Paulo, em PRAIA GRANDE, existe uma peruazinha de churros no centro do Boqueirao, na Av. Costa e Silva, ao lado da Droga Raia que faz CHURROS DELICIOSOS, tem varios sabores e muitas coberturas, faz tb. com sabores duplos mais coberturas, fica um doce delicioso, bem sequinho com a massa crocante, diferenciada, deliciosooooooo.
    Experimente, a dona chama-se Anna, faz fila no local.

    ResponderEliminar

Não passe sem deixar um miminho :)