segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Água aromatizada

Para quem não gosta muito de beber água, assim aromatizada e sempre uma boa ideia.

Fáceis de fazer, depois é só guardar em recipiente garrafa ou jarra no frigorífico, porque não se conservam muito, os frutos oxidam e fica com um sabor estranho, mas no frigorífico conseguimos guardar algumas horas.


Podíamos comprar umas que agora se vulgarizaram, muitas marcas têm.... mas não era a mesma coisa.


Eu cá em casa costumo fazer com frutos vermelhos que tenho sempre no congelados, 1 colher de sopa é suficiente para 1 a 2 litros, com umas gotas de limão e umas folhas de hortelã, fica deliciosa e sem açúcar ou com uma pitada de açúcar mascavado, mas o normal é mesmo sem.

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Navegando por águas calmas, entre o Guadiana e a paisagem alentejana

E porque a época é de férias, quem ainda vai a tempo de fazer este passeio :)

Um Cruzeiro no Guadiana que fiz no ano passado, mas na altura não tive oportunidade de deixar aqui a experiência, mas vai sempre a tempo.
Pois para quem pensa que só o Douro tem cruzeiros de rio no nosso país, está enganado, no Guadina também se fazem uns passeios muito interessantes e divertidos.


Eu fui pela empresa Riosultravel e gostei muito, uma equipa de animação espectacular, os mesmo fazem tudo, são marinheiros, guias turísticos, cozinheiros e até músicos e cantores, uma animação :)

sábado, 5 de agosto de 2017

Arroz pacífico

Há uns anos atrás havia um restaurante na zona de Coimbra, onde íamos de vez em quando comer especificamente um prato que se chamava Oceano pacifico.

Era um prato de peixe para duas pessoas, em que vinham para a mesa várias postas de peixe e uma espetada de lulas e camarão a grelhar na pedra e para acompanhar um arroz que nem precisava da pedra dos peixes, era simplesmente delicioso e era feito com mariscos pequenos, pimentos e cogumelos, uma mistura improvável, mas que resultava deliciosa, era aquele prato que nem a pedra precisava do arroz e nem vice versa, nós gostávamos, mas nos tempos de crise o restaurante fechou.

Um dia daqueles em que chegamos a casa tarde e não há nada descongelado e temos que improvisar, lembrei-me deste arroz,  e saiu em menos de meia hora, à minha maneira, mas com base na memória.