domingo, 17 de maio de 2015

Charlotte de morango

Pela primeira vez decidi experimentar uma Charlotte, uma sobremesa que sempre me despertou interesse pela beleza da apresentação, acho bonito os palitos em volta do doce, com um lacinho a envolver.

Nunca tinha feito, por acaso, não por achar uma coisa difícil, mas porque não sou muito apreciadora daquele tipo de biscoitos, não gosto de palitos de champanhe, tortas comerciais abomino mesmo, não se gasta cá em casa, os únicos que tolero são os palitos la reine, fazer a torta ou os biscoitos caseiros não me apetecia, mas para uma próxima oportunidade pode ser que experimente.

Esta para primeira experiência ficou muito boa, se não ficou tão bonita foi apenas falha num pormenor.

2 embalagens de palitos la reine comerciais
600 gr de morangos
3 pacotes de natas(pode-se substituir parte por iogurte)
1 lata de leite condensado
6 folhas de gelatina

Triturar os morangos com umas gotas de sumo de limão retirar um terço e reservar, levar ao lume a aquecer o restante puré e juntar aqui as folhas de gelatina previamente demolhadas e misturar bem. Se fizer no robot de cozinha, meter dentro os morangos e programar vel.5-7 e depois de retirar a porção a reservar, programar 4 min. 100º vel.3 Juntar as folhas de gelatina e misturar na vel.4.

Deixar arrefecer.

Bater as natas em chantilly e envolver o leite condensado, misturar o puré de morangos frio e misturar muito bem.

Preparar a forma de aro amovível com os palitos previamente molhados no morango reservado e deitar dentro o creme de morango com cuidado para os palitos não se desmancharem, se quiser os palitos mais húmidos, juntar um pouquinho de água ao puré.

Vai ao frigorífico para solidificar durante algumas horas. Retirar o aro e decorar com morangos a gosto e a fitinha da praxe.

Notas: Por palitos no fundo e em toda a volta da forma é uma operação que envolve algum cuidado e eu marinheira de primeira viagem em charlottes nem pensei bem e tive uma falha, devia ter cortado um pouco dos palitos na parte que assenta no fundo da forma, teria facilitado o arranjo dos palitos e não sobrava tanto no topo, mas como tinha uma grande quantidade de creme, pensei que chegava para encher a forma, só que esta é muito larga.
Para além disso o creme saiu um pouco pelos buracos no fundo dos palitos, porque arredondados eles não encostavam bem uns nos outros e não saiu mais porque é um creme denso este, porque se fosse mais liquido seria bem pior.

Estas considerações finais parecem superfulas, mas para ler uma receitinha bem bonitinha temos muitos livros e revistas, um blog tem esta parte de comunicação entre quem escreve e quem lê, importante para evitar estas pequenas falhas, não vi isto escrito em nenhuma das receitas que pesquisei e penso que mais pessoas passaram por esta dificuldade e teriam beneficiado com a informação. 

domingo, 10 de maio de 2015

Batidos e mais batidos pela psoriase

Um dia destes a minha amiga Márcia trouxe a novidade que os batidos de fruta com aveia fazem bem á psoríase e como esse é um tema que me interessa, porque o marido tem e é uma doença um bocado rebelde e resistente aos tratamentos resolvi experimentar, ainda que ele seja um bocado céptico quanto a tratamentos e resultados milagrosos, compra muita coisa que deixa de lado sem testar bem até ao fim, seja produtos naturais, seja produtos caríssimos de farmácia....

Bem mas quem tem saberá o que passa ou já passou e das dificuldades que tem, porque a doença é um pouco massacrante quer a nível físico quer psicológico, porque a parte estética quer a gente queira ou não conta muito para o nosso bem estar emocional.

Resolvi assim testar os batidos com aveia, porque é uma coisa fácil, não custa nada, porque fruta e leite temos sempre, só faltava mesmo a aveia, a solução está em casa e até é uma coisa saudável e saborosa para todos e assim temos andado a batidos desde há duas semanas ou mais, começámos os dois e agora o pequeno também já pede e gosta.

Os ingredientes de base são sempre o leite e a  aveia, ponho 2 colheres de sopa bem cheias para 2 copos.

A fruta tem sido na sua maioria a da época e os morangos tem sido Reis. 

Morango e banana

Morango e banana com canela

Banana e quivi com canela

Há dias a Márcia perguntou-me como está a correr e se já se notam melhoras.
Resposta do marido - diz á Márcia que não estou pior, mas nas mãos até me parece que está um pouco melhor, não sei se é da vontade que resulte.

Se não resultar é um pequeno almoço beom e saudável


domingo, 3 de maio de 2015

Bolo de chocolate e baunilha com morangos e chantily

Dia da mãe, não há nada melhor que nem nos lembrarmos disso e sermos acordadas com um "feliz dia mamã" e na mãozinha uma prendinha feita no atl.
Para comemorar trago um bolinho, que não foi feito para hoje, mas que fica muito bem em qualquer festa.

Bem simples na execução, com um toque na decoração, ficou excelente.
Não sei se foi da baunilha, mas ficou com um toque especial, o sabor ficou maravilhoso.
Eu usei mesmo baunilha em pó, mas na sua falta pode-se usar raspas de uma vagem ou açúcar baunilhado, também deve fazer o mesmo efeito.

Chocolate e morangos a combinação perfeita e o pequeno adora os dois.

4 ovos
1,5 chávena de açúcar
2 chávenas de farinha
1 iogurte grego
1/2 copo do iogurte de óleo
1/2 chávena de chocolate em pó
1/2 chávena de água morna
1/2 colher de chá de fermento
1 pitada de baunilha em pó
1 pacote de natas frescas
Morangos q.b.

Ultimamente ando meio preguiçosa para fazer bolos e tenho usado bastante o meu robot de cozinha, mas sem marcar tempos nem velocidades determinadas, ligo na velocidade 5 deixo ligado e vou metendo no copo, pelo buraco pequeno os ingredientes e tem resultado bolinhos bem bons.

Para quem não tem robot, pode fazer mesmo com a batedeira pelo método tradicional de misturar tudo sem regras que dá o mesmo resultado.

Primeiro bater os ovos inteiros com o açúcar, juntar o iogurte, o óleo, o chocolate e a baunilha derretidos na água aquecida e por ultimo a farinha misturada com fermento, sempre a bater.

Levei ao forno a cozer a 200º durante 45 min
Depois de cozido, desenformar e depois de frio cortar ao meio e rechear com morangos fatiados e chantily.
Tapar com a outra metade do bolo e decorar com o restante chantily e morangos e raspas de chocolate negro.

Nota: A baunilha que usei foi em pó, um frasquinho que veio da Noruega há algum tempo, pode-se utilizar raspa de uma vagem.
Feliz dia da Mãe, para todas as mães do mundo

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Tarte 3 chocolates

Esta tarte, bolo ou semifrio, nem sei bem como chamar, foi das melhores sobremesas que comi ultimamente, excelente para apreciadores de chocolate.

A textura do doce é divinal, é de uma delicadeza impressionante, tão macio que se desfaz na boca, não é muito doce o que para mim é fantástico, não sou muito apreciadora de coisas exageradamente doces porque me enjoam e como eu costumo dizer depois de comer uma coisa muito doce no fim apetece-me uma fatia de presunto.... depois de comer uma fatia deste doce apetece outra e outra.....não podemos é pensar na quantidade de gordura presente :-)

É muito fácil de fazer, porque as 3 partes levam exactamente as mesmas quantidades só varia o tipo de chocolate.

Eu fiz no meu robot de cozinha e assim fica mais fácil, mas também se faz bem sem robot.

Base:
1 pacote de bolacha maria/torrada
100 gr de manteiga

Doce:
150 gr de chocolate de culinária
150 gr de chocolate de leite
150 gr de chocolate branco
150 gr de açúcar (eu meti menos de metade)
3 pacotes de natas (1 pacote para cada camada)
900 gr de leite (300gr para cada camada)
3 pacotes de cuajada (1 para cada camada)

Para a base é só triturar a bolacha na máquina, metem-se partidas de modo grosseiro e com 3 toques de turbo, mais uns 5 segundos na vel.5
Juntar a manteiga em pedaços e programar 2min. temp.70º e vel.3.

Deitar este preparado numa forma de aro removível e calcar muito bem com uma colher para ficar uniforme, da mesma espessura em toda a área. Pode-se levar ao frigorífico para arrefecer e endurecer.

Para a primeira camada meter no copo da máquina o chocolate negro partido em pedaços, 50 gr de açúcar, um pacote de natas, 300 ml de leite, 1 pacote de cuajada
Programar 5min. 90º vel.3

Segurar o copo até o chocolate estar desfeito, porque trepida muito.
Deitar o creme para a forma e para não se misturar com a bolacha, deitar com cuidado, aparando com uma colher.
Deixe a forma em cima da bancada, ou com cuidado meta no frigorífico, para solidificar mais rápido.

Entretanto prepare e segunda camada, exactamente igual á anterior, só que com o chocolate de leite e aqui meti só 10 gr de açúcar

Antes de deitar em cima da primeira camada, fazer uns riscos com um garfo, para o creme aderir melhor, porque como solidifica muito rápido, as camadas separam-se quando partimos as fatias para servir.

A terceira camada exactamente igual á primeira e segunda, só que com chocolate branco e só com 10 gr de açúcar, porque este chocolate é muito mais doce.

Entre cada preparação apenas passar o copo da máquina por água e secar.

A decoração é a gosto, como fiz na páscoa decorei com amendoas, e pepitas de chocolate, mas pode ser com outra coisa, raspas de chocolate e quem sabe até uns frutos vermelhos que combinam tão bem com o chocolate.

Se fizer pelo método tradicional dissolver tudo num tachinho em lume brando e no fim ao juntar a cuajada ter cuidado e mexer bem para não formar grumos.

Considerações:
-Não esquecer sempre chocolate de primeira qualidade, o melhor que encontrar, pela a diferença de preço não justifica a diferença no resultado final, principalmente numa sobremesa que é essencialmente chocolate.

-Ao retirar o aro, não precisa ter cuidado especial, porque o doce descola muito bem, o único cuidado é retirar para baixo o aro empurrando o doce para cima, porque se puxar-mos o aro para cima vamos sujar as camadas com a bolacha do fundo que tem alguma tendência a soltar migalhas.

-A cuajada comprei em Espanha, é da Royal, não sei se por cá já se vende nos hipermercados.