domingo, 14 de junho de 2015

Pão de ló com baunilha e sementes de papoila

Bolos assim simples são os mais apreciados pelos homens da casa, ao contrário de mim que gosto mais de fazer bolinhos mais elaborados, com recheios ou sem eles, mas diferentes, fazer sempre o mesmo cansa-me.

Tinha uns ovos caseiros para gastar e sendo assim também eu me lembro do bolinho bem amarelo, por isso fiz um bolinho tipo pão de ló, mas meti-lhe uns pozinhos de perlim pim pim

6 ovos grandes
1 chávena de açúcar (metade amarelo e metade branco) Medida 250ml = 280gr
1 e 1/2 chávenade farinha Medida 250ml = 240gr
1 colher chá de fermento
1 pitada de baunilha em pó
3 colheres de sopa de água
2 colheres de chá de sementes de papoila

Bater ovos inteiros com a água e juntar o açúcar bater bem até dobrar de volume.
Juntar a farinha envolvida com o fermento, a baunilha e as sementes de papoila só para dar uma gracinha.

Cozer em forno 200º durante 36 min.

Ficou um amarelo dourado muito bonito, talvez pelo açúcar amarelo, porque com ovos caseiros costuma ficar um amarelão mais forte.

domingo, 7 de junho de 2015

Iogurtes de gelatina ou gelatina de iogurte

Vendem-se agora nos supermercados uns iogurtes de gelatina, bons mas um pouco caros, pelo que pensei experimentar fazer em casa, e ficaram excelentes em nada diferentes dos de compra.

Rápido fácil e eficiente, para além de que ficam muito mais baratos do que os comerciais, se pensarmos só no preço, porque a nível de conservantes e corantes será em tudo semelhante, já que a gelatina e os iogurtes já tem isso adicionado.

2 saquetas de gelatina do sabor que se quiser
2 iogurtes gregos naturais, ou outros que até podem ser os caseiros.

Fazer a gelatina como indica na caixa e deixar a arrefecer fora do frigorífico.
Quando estiver fria misture o iogurte e mexa muito bem para que fique bem uniforme, sem se notarem grumos de iogurte.

Colocar em taças ou nos copos da iogurteira, no caso de querer levar para lanchinhos por ex.

Vai ao frigorífico a solidificar e já está, os meus desta vez foram de gelatina de ananás e iogurte sem aroma, mas ficam excelentes com iogurtes de aromas de frutos a gosto e se levar iogurte com polpa ou pedaços de frutos vermelhos fica ainda melhor, se deixar a gelatina prender mais um pouco do que só fria antes de misturar o iogurte fica com uma espécie de pepitas de gelatina.

É ao gosto de cada um.

domingo, 31 de maio de 2015

Pizza de massa fina e estaladiça

Encontrei uma receita de massa para pizza daquele robot famoso e dizia que fica meeesmooo como a massa da pizza-hut, alta e fofa e eu decidi experimentar, porque até gostamos dessa marca casa.

Bem mas não tinha fermento fresco para pão recomendado, penso que foi por isso ....a massa ficou boa, mas igual á tal?! .... só se for igual á baixa e estaladiça :-) mas como diz o meu menino, a tua é sempre melhor que a da pizzaria, porque leva ingredientes bons :-) (já está a interiorizar alguma coisa)

As massas feitas nestes robots tem uma particularidade é que ficam sempre excelentes em cru, deliciosas para moldar, esticar e afins, ficam mesmo muito boas, não se pegam á mão, não partem quando as esticamos com o rolo e esta nem leva muita gordura.... enfim, para mim este robot  só pelas massas vale a pena.

Para a massa
200gr de água 
2 colheres de sopa de azeite
3 colheres de sopa de leite em pó
1 colher de açúcar
20 gr de fermento de padeiro(usei um pacotinho de fermento seco para pão)
1 colher de chá de sal
400gr de farinha (usei sem fermento porque não referia isso)

Para o molho
1 cebola média
1 cenoura média
2 dentes de alho
1 tomate médio
Azeite, oregãos e manjericão q.b.

Para a massa meter no copo da máquina todos os ingredientes indicados,excepto a farinha e o sal.
Programar 1 min. vel 3 temp.37
Juntar então os dois em falta e programar 2 min na função amassar sem temperatura.

Retirar a massa, esticar com o rolo em cima de papel vegetal e transferir para um tabuleiro grande e acabar de esticar com as mãos até ocupar o tabuleiro todo, deixar 30 min. a descansar tapado com um pano.

Entretanto prepara-se o molho, que não triturei no fim para ficar com uns bocadinhos dos ingredientes a notarem-se.
Eu fiz também na máquina e meti todos os ingredientes no copo, sem o azeite e triturei uns segundos na velocidade 10, juntei o azeite e programei 5 min. temp.100. vel.5.
Sem máquina é só fazer um refogado normal, picar a cebola fininha o tomate e alho e refogadar com  azeite a gosto se não gostar dos pedacinhos triturar com uma varinha.

Cobrir a massa com este molho e com os ingredientes do recheio a gosto, eu meti o que tinha, porque não tinha pensado fazer pizza neste dia e são também os que o pequeno gosta mais.
Fiambre, paio, queijo gouda fatiado, cogumelos, mistura de queijos ralados para finalizar e um fio de azeite.
Ficou muito boa, a massa é saborosa, mas sem o tal fermento ficou fina, vou ter que experimentar com o fermento.

domingo, 24 de maio de 2015

Bolo de laranja, coco e leite condensado cozido

Mais um bolo para uma ocasião especial.

Receitas há muitas, mas cá em casa há uma certa tendência para fazer sempre as mesmas, porque faço normalmente as que mais gostamos e é difícil encontrar uma receita nova que eu ache fantástica, encontro sempre mais do mesmo e para isso faço as minhas que já testei e não me desiludiram.

Por vezes encontro bolos lindíssimos, com decorações magnificas, mas quando vou ver os ingredientes.... parece que falta ali qualquer coisa, ou então leva toneladas de gordura.

Este bolo já anda por aí no blog uma versão muito semelhante, este levou umas alterações, para aumentar o tamanho.

Para o bolo
8 ovos
2 chávenas (250ml) de açúcar
2 chávenas (250ml) de farinha
Sumo de 1 laranja grande
1 colher de chá de fermento

Para a Calda e Cobertura
1 lata de leite de coco 400ml
1 lata de leite condensado cozido
200gr de coco ralado

Separar as claras das gemas e bater em castelo, reservar.

Bater as gemas com o açúcar até ficar um creme esbranquiçado, juntar o sumo da laranja e envolver a farinha com o fermento. Por ultimo envolver as claras.

Levar ao forno a 200º durante 40 min. em tabuleiro untado e polvilhado com farinha.

Entretanto preparar a calda, misturando o leite de coco com o leite condensado.

Retirar o bolo do forno e pica-se todo com um palito, para que ao molhar com a calda ela entre bem no bolo, uma operação demorada, porque tem que absorver a calda toda

Por ultimo polvilhar bem com coco.

Eu cortei e aparei o bolo, para lhe dar um ar mais bonito, por ser para um dia especial, a profissão de fé do meu menino e também porque não tenho um tabuleiro bonito para por bolos grandes e rectangulares, uma falha grave no meu curriculum de boleira :-).