domingo, 22 de março de 2015

Bolo de laranja com casca

Mais um bolo que se faz muito rápido e fica muito bom, ligeiramente húmido, saboroso e muito aromático.
Não fica muito grande e não sei se foi por isso ainda antes de ficar frio já ia a meio, ora um ora outro os homens rondaram até quase acabarem com ele.

4 ovos
2 laranjas pequenas
2 chávenas de açúcar
2 chávenas de farinha
1 chávena de óleo (meti só meia)
1 colher de chá de fermento

Este bolo fiz no meu robot de cozinha, mas pode perfeitamente ser feito num qualquer copo liquidificador.

As laranjas parti em em 4 e retirei apenas as cascas do topo e do fundo por causa das partes mais grosseiras do pé e umbigo.

Meti no copo da máquina primeiro a laranja com o açúcar sem tempo marcado e liguei a velocidade crescente até chegar ao 10 e deixei o suficiente para a laranja ficar desfeita. 
Cortei um pouco no açúcar, meti as chávenas mal cheias.

Depois marquei a velocidade 5 e fui metendo pelo buraco da tampa os ovos, o óleo e a farinha envolvida com o fermento.

Deixei uns minutos até a massa estar homogénea e transferi para uma forma de silicone.

Foi a cozer em forno pré- aquecido a 200º durante 35 min.

Ao desenformar partiu um pouco de lado, definitivamente não gosto das formas de silicone, são muito funcionais e práticas porque não precisa untar, mas na hora de desenformar bolos grandes nunca corre muito bem e para além disso parece-me que a textura nunca fica bem igual, mas isso ainda tenho que testar, fazendo o mesmo bolo no mesmo dia em duas formas diferentes.

domingo, 15 de março de 2015

Quiche de frango com alho frances

Cá em casa sempre gostámos muito de quiches, quer para refeição principal, quer para entrada ou petisco em lanches com amigos, até vir o meu menino dizer que não gostava muito desta comida...

Deixei passar algum tempo em que raramente fazia e como os sabores mudam e os hábitos também, voltei a experimentar e ele agora adora.

Não sei se é do alho francês que já não metia há muito tempo, ou se foi de esturricar um pouco o salteado, ou se é da massa folhada fresca do sitio do costume, mas a verdade é que esta foi das melhores quiches que me lembro de comer, e nem tem nada de especial....

1 alho francês pequeno
2 peitos de frango assado
2 dentes de alho
1 lata de cogumelos
1 cenoura ralada
1 placa de massa folhada fresca
1 pacote de natas
3 ovos
1/2 embalagem de queijo mozzarela ralado

Colocar a massa folhada fresca numa forma própria de fundo amovível.

Refogar o alho francês com os dentes de alho picado, juntar os cogumelos e saltear tudo muito bem, envolver uma cenoura ralada e os cubos do frango escolhido de peles e ossos.

Depois o procedimento é o mesmo para todas as quiches.
Bater os ovos com o pacote de natas e envolver com o recheio refogado.

Transferir o recheio para a base que já esta na forma e cobrir com queijo ralado mozzarella.

Vai ao forno pré aquecido a 200º durante 30 min.

domingo, 8 de março de 2015

Cogumelos recheados com farinheira em cama de pão centeio

Este ano cá em casa decidimos experimentar a produção de cogumelos e para começar experimentamos os brancos.

Comprámos uma espécie de palete com um substrato para por em cima, deixámos na garagem com uma rega ligeira diária e em menos de um mês a produção foi ao rubro, quando regressámos de um fim de semana de 4 dias tínhamos montes de cogumelos gigantescos, porque crescem muito rápido, quem quiser apanhá-los como se compram no supermercado, tem que estar sempre em cima para não os deixar crescer muito.

Os maiores aproveitei para fazer recheados e para grelhar para lembrar tempos antigos, em que o meu avô apanhava no campo uns muito grandes e os grelháva-mos á lareira só com sal grosso.

Cogumelos brancos grandes
1 farinheira 
Fatias de pão de centeio

Retirei o pé aos cogumelos escolhidos e piquei, misturei com o recheio de uma farinheira da minha terra, sem cozinhar nada.

Enchi os chapéus com este recheio e levei ao forno num tabuleiro sem qualquer gordura adicional, porque as farinheiras largam muito molho, durante mais ou menos 20 min a 200º.

Se usar farinheiras comerciais mais secas, pode-se adicionar um fio de azeite.

Entretanto torra-se de forma ligeira fatias de pão de centeio, eu usei o do sabugueiro (serra da estrela) que para mim é o melhor pão do país.

Em cima de cada fatia de pão, colocar um ou dois cogumelos e regar o pão com o molho que se forma no fundo do tabuleiro.
Deixo umas imagens da minha produção de cogumelos.

Só para que conste o tamanho dos maiores, comparando com a mãozinha do meu menino.

domingo, 1 de março de 2015

Rolinhos de salmão

Ultimamente o blog anda um pouco (muito) ao abandono, mas por muita vontade que tenha não consigo por aqui nada, não tenho tempo e como eu gosto de fazer as coisas bem, á pressa não sou capaz, é preciso muita disposição mental para escrever e organizar as coisas.

O único tempo que tenho para me sentar ao computador é sempre com o meu filhinho ao lado a estudar, tal como agora está aqui ás voltas com as frases activas e passivas...... o que torna as coisas difíceis.

Tenho bastantes fotografias  só que algumas já foram feitas há tanto tempo e algumas não as organizo logo que as passo para o computador e quando preciso já nem sei bem do que se trata, outras vezes sei que tenho fotografias e não sei em que pasta estão, devem andar no meio de algum passeio, festa familiar ou sei lá onde.....

Estes rolinhos já são da passagem de ano, assim anda o atraso das postagens...

Já tenho visto imagens de rolinhos de salmão com muito bom aspecto a circular em blogs e revistas, no fim de ano passado resolvi experimentar.

Nem ficou muito bonito, nem tão grande como parecia nas imagens que tenho visto e nem muito bom....

Fiz com pão de forma sem côdea, como recomendava na receita que vi e não se consegue enrolar muito bem, porque parte, se calcarmos o pão, não fica tão bonito.
Cá em casa também não somos muito fãs de pão de forma industrial, talvez por isso ninguém apreciou muito.

Fatias de pão de forma sem côdea comercial.
Salmão fumado
Queijo creme com ervas

Barrar as fatias com queijo creme e por em cima as fatias de salmão.

Enrolar de maneira a fazer umas tortas e cortar ás fatias.
Eu para contornar essa situação  fiz a maioria em sanduíche e cortei ás tiras.

Cá em casa gostamos muito de salmão fumado, mas ainda a forma que mais gostamos é com tostas, com queijo ou com maionese, com um bocadinho de limão para temperar o salmão e já está.