sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Rabanadas e Feliz 2010

Este natal, voltei a reviver a magia do natal de quando eu era pequena, só que agora do outro lado, a que esconde os presentes, o que teve a sua graça também.

O tio comprou uma árvore nova para o menino e fomos repescar as decorações velhinhas, o velhinho presépio já com mais de 30 anos, com os camelos com a cabeça partida e colada e o menino jesus sem bracinhos a partilhar a caminha com um novo de outro conjunto, mas ficou muito bonito.

Rituais esquecidos, desde que o meu pai está doente e também desde essa altura, somos poucos á mesa, porque houve épocas difíceis em que o ambiente não era o mais propicio para festas e para convidados, agora que as coisas estão mais calmas perdeu-se o habito de convidar ou ser convidado para..., enfim é a vida.
Isto para dizer que não há ambiente nem cuorum para ninguém se disfarçar de pai natal, logo decidi fazer a coisa como quando eu era pequena, que tinha outra magia, o mensageiro dos presentes é que foi diferente, porque quando eu era pequena era o menino jesus, agora o senhor das barbas brancas tornou-se a figura principal desta época e as crianças tem isso tão interiorizado que não valia a pena pensar noutra coisa.

Vai daí quando o pequeno estava a cair de sono lá fomos por as botinhas na lareira com um pratinho com bolachinhas, uma rabanada que o pequeno fez questão fosse das dele (sem canela) e um copo com água para o pai natal comer quando chegasse, porque com tantos presentes para distribuir ele devia chegar com fome e lá foi para a cama, penso que sem saber muito bem que ele vinha mesmo de noite, porque o acordar de manhã foi bem tranquilo e foi á sala por acaso, penso que para ligar a televisão para ver os desenhos animados.
Foi o delírio, quando viu os presentes, a correr e a escorregar veio aos gritos pela casa a tirar toda a gente da cama :-)

Foi um natal "petacular" não se cansava ele de dizer.

As rabanadas porquê, porque é tradição nesta época e o marido gosta, ainda que na minha casa nunca foi tradição e nem sequer se chamavam assim.
Lá para os meus lados chamavam-se fritas e era uma coisa que a minha mãe fazia o ano inteiro para aproveitar o pão que sobrava e ficava duro.

A maneira de as fazer lá em casa, penso que é a mais simples.

Passar o pão por leite e em seguida por ovo batido e fritar,
polvilhar com açúcar e canela.

Este ano a coisa não correu muito bem, porque quando me lembrei delas já era tarde e o pão utilizado não foi o mais indicado, para além de estar fresco, mas ficaram boas e não sobrou nada, até o pimpolho que não liga nada a doces quis algumas num pratinho sem canela para ele e gostou.

Para todos os meus amigos, família e visitantes
desejo tudo de bom, muita saúde, paz, amor
para o novo ano de 2010

16 comentários:

  1. Oh Alcina...se soubesses como me revi em tanta coisa! No presépio, no menino Jesus que trazia as prendas e nas fritas!!!

    Lá me casa também se chamam fritas e são feitas exactamente da mesma maneira :)

    Um magnifico 2010 para vocês e que esse menino continue a trazer tanta felicidade às vossas vidas.

    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  2. As tuas fatias são iguais às da minha mãe...
    Adorei o teu conto de Natal...
    Beijinhos e bom 2010!

    ResponderEliminar
  3. Fiquei com os olhos cheios de lágrimas. O teu relato do Natal, fez-me recordar tão bons momentos...
    A felicidade de uma criança traz um enanto especial ao Natal.
    Que sejam muito felizes neste ano de 2010.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Esse ano você pode reviver a magia do Natal, transformando essa data em algo "petacular" para toda a família.
    Espero que 2010 reserve ainda mais alegrias.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  5. Parecia o relato dos meus Natais em criança. Espero que 2010 vos traga ainda mais felicidade junto do vosso menino :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Alcina,

    As festas de natal não serão nunca mais as mesmas depois que a gente tem criança e é tão bom fazer festa para eles. Tão bom poder curtir as "criancices" e as brincadeiras e isto tudo passam tão rápido. Hoje Estela faz 10 anos e já quer usar maquiagem. Eu nem acredito que já está tão crescida, me dá uma alegria e uma certa melancolia, tudo ao mesmo tempo, o fato de ver que meu bebê cresceu e não vai voltar, virou uma meninona.

    Bom ano para vocês!

    Adorei o comentário da postagem anterior sobre o presépio que a cada dia está de um jeito!

    C

    ResponderEliminar
  7. Olá Alcina
    Gostei das rabanadas e da tua historia.
    Desejo um Feliz 2010 a ti e família.
    Beijo

    ResponderEliminar
  8. Alcina,
    Lindas rabanadas e lindo testemunho.
    Votos de um excelente 2010.
    Bjs

    ResponderEliminar
  9. a magia do natal é mesmo para as crianças... adorei "ouvir" a história do teu natal.
    e as rabanadas estão com um ar 5 estrelas
    beijinhos e bom ano para ti.

    ResponderEliminar
  10. Olá Alcina, aqui estou de novo como prometido e retribuindo a sua visita à minha tasca.
    Já cá cantam 63 Natais e em criança, a magia era essa, só que o dinheiro não dava para festas nem para brinquedos... Na altura, eram uns carritos feitos em folha de flandres com rodas de madeira e já era uma festa! Também por força das circunstâncias, nunca tive uma "mesa de Natal", a minha Avó fazia umas filhozes e uns sonhos e estava a festa feita! Mas as rabanadas sempre as conheci do modo que disse e é assim que se fazem cá em casa, apenas com a diferença de serem com fatias de pão de forma. Este ano também não houve muita disposição e saúde para celebrarmos o Natal e ficámos por uma meia-mesa simples sem grandes variedades.
    Um Ano Novo cheio de tudo o que de melhor desejar para si e restante Família e espero que agora não me perca o "rasto"... ;)
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  11. Olá Alcina
    Gostei muito de ler o teu post, em criança também colocava o sapato na chaminé e o meu filhote também faz.
    Não sou apreciadora de rabanadas, mas na casa da minha mãe nunca faltam na mesa de Natal.
    Desejo um Feliz Ano com tudo de bom.
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Que bonito, é assim que deve ser o Natal e, se possível, prolongá-lo para todos os dias do ano :)

    ResponderEliminar
  13. Este relato fez-me lembrar os Natais em casa da minha avó, com a família reunida e no fim do jantar todos os netos deixavam o sapato em frente à chaminé, para no dia seguinte ver que presentes deixava o menino Jesus.

    O meu pai também costumava colocar o sapato e no dele havia sempre uma cavaca.

    Que saudades......

    ResponderEliminar
  14. Também me revi na tua história. Cá em casa este ano também foi o Pai Natal que trouxe os presentes a minha filha delirou.
    Bjs e que este ano seja melhor junto do vosso menino.

    ResponderEliminar
  15. O Natal é verdadeiramente mais especial quando partilhamos estas tradições com as crianças.
    Tudo se torna mais rico e mais simbólico.

    Beijinhos. :)

    ResponderEliminar
  16. o natal e das crianças mesmo e com elas e mais magico
    beijinhos

    ResponderEliminar

Não passe sem deixar um miminho :)