sábado, 6 de março de 2010

Compota de abobora com coco


Desde que vi este docinho lá no blog da Ameixinha que não me saiu da cabeça, porque tinha uma abobora gigante na garagem em fila á espera de uma oportunidade para saltar para a panela e para a arca congeladora e também porque já tinha ouvido falar de doces com coco e nunca tinha experimentado.

Assim hoje foi o dia, para além de estar um tempo de fugir, chuva e mais chuva e mais ventania e mais uma dor de garganta que não me larga, foi dia de ficar em casa e arrumar a dita arca para lá caber a abobrinha que dará para muita sopinha e para o docinho.

Fui buscar a receitinha da ameixinha e aproveitei para experimentar fazer doce na panela de pressão que também nunca tinha feito, ainda que também já ouvi dizer que é uma maravilha.
Para mim não foi nada de especial, não sei se por causa da placa ser vitrocerâmica e a panela ser das mais antigas, pouco próprias para estas placas tão sensiveis, a coisa demorou muito a começar a ferver, porque também tive medo de pôr na potência máxima antes que saísse  doce caramelado!!!

Bem então lá segui á risca o que a menina recomenda

1kg de abobora descascada e cortada aos cubinhos
1/2 kg de açúcar
1 pau de canela
4 cravinhos da india
1/2 chávena de coco ralado.

Meter tudo na panela de pressão e levar ao lume brando até começar a ferver.
Contar 15 minutos e já está, ou talvez mais uns 5 minutitos, isto é o que a ameixinha recomenda.

O meu como já disse demorou muito para começar a ferver e depois do tempo marcado, abri a panela e estava bastante liquido e os pedaços alguns ainda estavam um pouco duros, pelo que deixei mais uns 10 minutos a ferver em lume forte, para secar.

Ficou excelente, bem bem docinho apesar de só levar meio kg de açúcar, agora espero é que aqueles 10 minutos a ferver não mo tenham envenenado e daqui a nada comece a cristalizar.


Mas como também só rendeu 2 frasquinhos e uma tacinha, penso que não durará tempo suficiente para comprovar.

Parece-me que em tempo ao lume não ganhei muito em fazer na panela de pressão, mas pela razão já explicada, esta placa de vitrocerâmica tão desejada tem uns contras, não é só vantagens, só não tem bicos para esfregar, porque trabalho também não é nulo como eu imaginava!!!

Neste docinho, o aroma do cravinho, do coco e do pau de canela misturados dão um perfume dos deuses a sair pelo bilro da panela, dá vontade de tirar a tampa para provar, coisa não recomendada, mais um contra no uso da dita cuja, para quem como, eu não tem paciência para não provar a todo minuto :-)

9 comentários:

  1. Gosto muito de doce de abóbora, mas nunca experimentei nem com coco nem com cravinho... faço com pau de canela, laranja e nozes.
    Tenho de experimentar assim!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  2. Talvez seja da placa, não sei porque não tenho. Mas quando fiz foi bem rápido para começar a ferver :) Ficou muito bonito o doce e se o sabor está bom... fico contente :)

    ResponderEliminar
  3. Fiquei fã do doce de abóbora quando provei um doce da mãe de uma amiga. Depois fiz em casa e além de fã fiquei feliz. Ewste ano tive a sorte de receber um frasquinho de doce de abóbora com pinhão na troca de amigo secreto dos blogues e agora este com coco, terá que ser o próximo, mas só quando este que aqui tenho acabar.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Já fiz e gostei, em termos de tempo usei a bimby.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Gosto muito de doce de abobora.. Está com aspecto delicioso
    Feliz dia da mulher kida
    beijo

    ResponderEliminar
  6. Vera queres que te envie por correio?
    Podes usálo em tartes, tortas, profiteroles, recheio de bolos...etc
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Alcina, nem sei como tenho resistido às compotas de abóbora, mas a próxima que fizer vai levar coco de certeza! Deve ser fatal a combinação, e o cheirinho, e o aspecto...:)

    ResponderEliminar

Não passe sem deixar um miminho :)