domingo, 18 de março de 2018

S. Petersburgo a rainha do norte

As coisas que correm menos bem, são sempre as que dão histórias melhores para contar depois e das quais nunca nos esquecemos.




Nos cruzeiros costuma-se dizer que o navio não espera, pelos passageiros que saem por sua conta do barco, mas espera pelas excursões organizadas por eles e no caso deste cruzeiro esperou por um avião da companhia que avariou na ida de Madrid para Helsínquia e atrasou os planos para o segundo dia, na cidade maior e mais imponente que alguma vez vi, pelo que o atraso foi crucial para a visita.

A visita ao Hermitage ficou por fazer, porque o museu encerrava ás 18 e não deu tempo, a agência que tínhamos contratado de modo privado, teve que reorganizar os passeios para que nem tudo estivesse perdido e neste 1º dia.


Para as excursões nesta cidade, aventurá-mo-nos e contratámos tudo com um grupo de um forum espanhol.
Como combinado com o grupo e seguindo as instruções da agência Russa para otimizar o tempo perdido, quando o barco atracou em S. Petersburgo descemos logo para a porta de saída, para sermos os primeiros a sair, antes das excursões do barco, para evitar as filas da passagem pelas autoridades. Só que o grupo era grande e começaram a anunciar pelos megafones que teríamos que sair de ai, para que as autoridades russas entrassem a bordo para inspeccionar o barco para darem ordem de saída. Gerou-se um certo stress de grupo mas a organizadora disse que não saiamos que não nos podiam retirar à força e lá ficamos, isto gerou um bocadito de stress, principalmente quando os gigantones dos policias russos entraram, mas não se passou nada e logo que possível lá saímos.

O tão desejado vaucher para poder sair do barco, é sempre uma incógnita quando se marca assim coisas....


Depois de tanto tempo enfiados na saída do barco tínhamos á nossa espera a fanfarra, para nos entreter enquanto esperávamos para passar na fila para o controle de emigração.



A catedral de S. Isaac, foi então a primeira visita, um monumento imponente, vou colocar mais fotos de interior, porque no exterior tinha este céu cinzentão


Só uma curiosidade, estas colunas enormes são monolíticas, dá para ver a grandiosidade comparando com o tamanho das pessoas que se vêm perto.

A imponente cúpula, do género é a quarta maior do mundo.






No interior destacam-se para além dos dourados as colunas em mármores e pedras exóticas como a malaquite e lazúlite, que sendo pedras mais raras e semipreciosas e que não existem na natureza em blocos tão grandes, foram feitos verdadeiros puzzles para dar ideia de colunas em pedra monolítica.


Imponentes vitrais, pinturas e mosaicos que parecem verdadeiras pinturas




Depois desta visitámos, o Templo da Ressurreição de Cristo (salvador sobre sangue derramado), um exemplo muito bonito da típica arquitectura ortodoxa Russa.



A construção de templos em honra de algum acontecimento histórico é uma antiga tradição Russa e este foi construído no local onde houve a explosão que tirou a vida ao Imperador Alexandre II o Czar Libertador.





O interior deste templo depois das tumbas do Egipto foi a coisa que mais me impressionou em termos de côr até hoje, uma verdadeira explosão, nem sei se consigo com a minha pobre máquina transmitir o colorido que se vive lá dentro.









O local onde ainda estão as pedras sobre as quais tombou o czar



E mais pormenores do chão.


O altar em pedras preciosas e pedra rosa




Ao lado deste templo existe um dos muitos de jardins existentes na cidade, uma coisa que eu nunca imaginei os russos a passear em jardins e a desfrutar da vida ar livre, não sei porquê ideias preconcebidas erradamente.....





Para terminar o dia e para ver as tão famosas noites brancas fomos fazer um city tour. um passeio pelos rios e canais da cidade e as noites estavam mesmo brancas , porque as nuvens, não despegaram nem um bocadinho para vermos o tão famoso sol da meia noite e nestas fotografias já passava das 10h da noite.










Barcos estacionados nos canais para turista andar e as filas estão lá à espera da próxima saída.








 Pelos canais rodeados de casas e palácios, passando por baixo de pontes onde o barco passa a rasar.




Fortaleza S. Pedro e S. Paulo e igreja com o mesmo nome, onde se encontram os túmulos de todos os soberanos russos desde Pedro I com destaque para a Dinastia Romanov.





Um barco famoso o cruzador Aurora, no seu posto definitivo.








A bordo ofereceram-nos um folclore muito pobrezinho, mesmo para turista, acompanhado com um vodka purinho, que mais parecia veneno e nada mais suave para quem não aprecia o dito, acompanhado apenas de uns chocolates Russos que também não me convenceram.





Então e não é que depois de regressar ao navio o sol ainda espreitou depois da meia-noite.


Para reservar por sua conta o melhor site é o Logitravel aqui na lateral do meu blog 👉👉
Para reservar hotel se não gosta de viajar em cruzeiro o melhor site Booking👈👈
Para programar visitas o melhor site Getyourguide👌👌👈 ver aqui 👈👈algumas visitas importantes


8 comentários:

  1. adorei! uma viagem as fazer assim que o pequeno for maior e gostar mais desse tipo de passeios a russia sempre me fascinou.
    estou a pensar no próximo ano fazer um mas pelo mediterrâneo tenho é medo que o tempo que ficamos atracados não dê para conhecer as cidades que quero, será que dá ou é sisma minha?
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lili
      Pois como disse no primeiro post sobre o cruzeiro, nunca se consegue ver tudo, mas fica-se com uma ideia.
      Mas depende muito do circuito, do tempo que o navio está em cada porto, isso é importante a ter em conta quando se escolhe, eu prefiro escolher bem o circuito do que o navio ou companhia...
      Em S.Petersburgo era suposto estar 2 dias, estivemos um e meio, mas a agencia russa que contratamos consegui fazer um programa que muitas pessoas por sua conta não conseguiam cumprir em 3 ou 4 dias, porque o tempo foi todo muito bem aproveitado e vimos muita coisa, o que falta.... comer em restaurantes, parar numa explanada a ver a vida passar, entrar nuns cafézinhos.....viver um pouco mais a vida da cidade e das pessoas.... mas eu gosto assim :)
      experimenta que vais ver que gostas :)
      beijinhos

      Eliminar
  2. Que viagem fantástica e as fotos estão lindas!
    Boa semana,
    Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Mary a viagem foi de facto fantástica :)
      beijinhos

      Eliminar
  3. Olá. Gosto de viajar, mas confesso que os cruzeiros nunca me cativam. Não sei se será a fobia do afogamento, se do filme titanic que vi em miúda e mexeu comigo na altura. A verdade, é que quem os faz dizem-se viciados e sempre a pensar nos próximos... Pelas imagens, parece-me uma cidade com muito para descobrir e cheia de história. Embora a Rússia no geral me pareça sempre um pouco sisuda e com falta de luz. Beijinho. Joana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É engraçado como os filmes nos influenciam, a mim foi mais o Love boat, anos a ver essa série e adoravaaaa e sempre me imaginei a embarcar no love boat, e no meu imaginário está também Acapulco, porque esse cruzeiro começava ou acabava lá :) nunca lá fui, mas ainda não é tarde hehe
      beijinhos joana

      Eliminar
  4. Também estive por aqui, durante um cruzeiro, fui ao Hermitage e foi uma escala que jamais esquecerei.
    Tudo foi magnífico.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei, lembro-me bem disso Dilene :) até porque me trouxe um pequeno presente de Gdansk, não me esqueço :), está na minha cozinha a olhar para mim a todas as refeições :)

      Eliminar

Não passe sem deixar um miminho :)