sexta-feira, 7 de outubro de 2011

E a cidade hoje é......

Castelo Branco...

Já que este blog para além dos sabores e das artes também é dedicado a viagens e fotografia em geral, os meus hobbies favoritos, decidi começar a elaborar aqui um roteiro das cidades, vilas e aldeias do meu Portugal, sem ser inserido em uma viagem especial, são os recortes que eu vou colhendo nos meus passeios, já que gosto bastante de fotografia e de viajar, seja cá dentro seja fora do país, vou aqui colocar um pouco do que fui e vou vendo na minha vida e como a  máquina fotografica me acompanha sempre, nos grandes e nos pequenos momentos, tenho montes para partilhar aqui.

E porquê Castelo Branco, para começar esta volta a Portugal? apenas porque é a capital do meu distrito de nascimento, cidade que apesar de ficar a meia hora de carro da Covilhã, nunca mereceu muito o meu interesse e poucas vezes por lá passei.
Para além da rivalidade bairrista entre as duas cidades, para os Covilhanenses Castelo Branco sempre foi apenas o ponto de passagem para Lisboa, antes de haver auto-estrada.

Há algum tempo fui lá acompanhar uma amiga, não propriamente em passeio, mas resolvemos ir mais cedo e dar uma volta pela cidade e fiquei pouco surpreendida com o que encontrei, não é uma cidade espectacular, nem antiga e monumental, nem moderna, o centro é pequeno e está medianamente bem cuidado, nota-se que a cidade cresceu bastante, porque tem uma zona residencial nova, ainda que estas zonas novas também têm pouco interesse.
Tem no entanto alguns pontos de interesse, que justificam bem um dia de passeio e a sua inclusão neste meu blog.

Como o nosso tempo era pouco optamos por fazer um pequeno roteiro apenas pelo centro e começamos por subir ao castelo, para ver a cidade do alto.

O Castelo com uma vista muito bonita para a cidade e arredores,



Pela cidade umas pracinhas, arcos e Cegonhas



E chegamos á Sé,uma fachada muito bem cuidada e o interior bonito, mas sem nada de muito especial.

E fomos caminhando até aos jardins do Paço Episcopal, um exlibris da cidade, jardins muito cuidados, ainda que mais pequenos do que eu tinha na memória de quando os visitei há alguns anos.




A escada dos santos
A escada dos reis
E muitas referencias a continentes ou coisas biblicas
Mesmo em frente e este jardim, um outro, mais moderno, onde a água é rainha, numa cidade onde o calor aperta, sabe bem ouvir o barulho da água e sentir o fresco que ela proporciona.









Há dois bons museus, que não tive oportunidade de visitar por falta de tempo, mas que tenciono fazer um dia destes.

O museu Cargaleiro

E o Museu Tavares Proença Junior, que ocupa o antigo Paço Episcopal, ao lado do Jardim com o mesmo nome.

Tenho a certeza que muito ficou por vêr, mas o tempo foi pouco e bem aproveitado mesmo assim, fica em falta outra visita, para completar o roteiro.

3 comentários:

  1. É mesmo para visitar.
    Fui em pequena e nunca mais lá voltei.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Gostei de tudo, em especial dos jardins e da escada.
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  3. Também eu, sendo dali relativamente perto, por lá passei poucas vezes com um olhar mais atento. E desde que a A23 foi aberta ao trânsito, ainda pior ,pois só lá passa quem tem essa cidade como destino.
    Mas também eu só conheço aqueles locais onde toda a gente vai. E o Jardim do Paço Episcopal é o local onde fui mais vezes. E engraçado que fiquei surpreendida pois não o reconheço naquele lago trabalhado à volta e com os repuxos no meio.Também concordo que deva ser uma cidade a visitar.
    Gostei das fotos.Estão muito bem tiradas e bem enquadradas.

    ResponderEliminar

Não passe sem deixar um miminho :)