domingo, 30 de janeiro de 2011

Sopas e companhia

Cá em casa sempre se comeu muita sopa, agora com o menino há sopa a todas as refeições e nem consigo imaginar como há casas onde não se faz sopa, cá em casa comemos muito não só porque faz bem, mas porque gostamos mesmo.



Esta sopa não é das mais habituais cá em casa e talvez não seja das mais saudáveis, porque utiliza água de cozer carnes, mas de vez em quando sabe bem e eu faço ainda que seja uma luta cá em casa com o marido com este tipo de aproveitamento, ele detesta sopas de carne, seja canja seja outra qualquer, não pelo sabor, mas por achar que a água fica com muita gordura animal e faz mal á saúde.

Esta fiz aproveitando parte da água de cozer carne de porco e enchidos.

A sopa fiz com os ingredientes da prache,
 um pouco de feijão,
uma batata e uma cabeça de nabo,
uma cenoura e uma cebola
Couve da mais escura, tipo caldo verde
e no fim adicionei uns pedacinhos de carne e enchidos
e a massinha que fica sempre bem nestas sopas mais tradicionais.
Ficou uma sopinha super saborosa.

As mais habituais cá em casa são sempre muito parecidas na base, o que varia é o legume decorativo.
De agrião com grão ou sem, de feijão verde ou seco, com couve ou sem ela, tudo serve.

 E quando não há legumes muito viçosos, ou os mais usuais até com alface e beldroegas serve, ou então um cremezinho, seja do que for, o que interessa é comer uma sopinha quentinha e cheia de vitaminas e outras coisas que tal.

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Semifrio de Diospiro

Este semifrio é especialidade do meu amigo Nuno que tem muitos dióspiros biológicos e normalmente congela para o ano inteiro, para fazer sobremesas ou comer ao natural.

Este doce é simples de fazer e fica uma delicia.

As quantidades depende do tamanho que se quiser fazer

Dióspiros bem madurinhos
Natas longavida
Açúcar só duas colheres de sopa por pacote.
Bolacha maria ralada
Nozes e vinho do porto a gosto.

Bater bem as natas em chantily  e quando estiverem bem firmes juntar o açúcar e bater mais um pouco.

Depois é só montar em camadas bolacha ralada no fundo, natas e mais bolacha , terminar com natas.

Por cima por o diospiro sem peles e triturado com a varinha, com umas gotas de vinho do porto e nozes picadinhas, este não levou.

Levar ao frigorifico até a hora de servir também se pode congelar e retirar uma hora antes para não ficar tão duro, fica muito bom.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Quiche de salmão e camarão

Esta quiche era para aparecer na forma de vieiras gratinadas, porque vi uma receitinha num blog que adorei, o problema foi que só tinha 4 conchas de vieira e tinha que ter mais, por isso nada melhor para substituir esta falta do que uma bela quiche, nada como improvisar e a receita levou os respectivos ajustes, mas as vieiras não ficaram esquecidas, ainda saem um dia destes.

2 lombos de salmão
2 chávenas de camarão cozido e descascado
1 alho francês
azeite q.b.

3 ovos
1 colher de sopa de farinha bem cheia
1 pacote de natas de soja
100ml de leite
1 base de massa folhada congelada
queijo ralado q.b.

Primeiro partir o alho frances em rodelinhas finas, cortar o salmão em cubinhos pequenos e saltear tudo muito ligeiramente num pouco de azeite, temperado com sal e pimenta.

Juntar o camarão descascado e cortado aos pedacinhos e apagar em seguida o lume.

Entretanto bater os ovos inteiros com a farinha, o leite e as natas e temperar a gosto.

Colocar a base de massa folhada na tarteira, deitar por cima o preparado de peixe e cobrir com o creme dos ovos.

Polvilhar com queijo ralado e levar ao forno pré-aquecido a 230º durante mais ou menos 30 min.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Baba de camelo

Este é um clássico da doçaria, quem não sabe fazer?! pois eu já fiz algumas vezes mas nunca publiquei aqui e resolvi faze-lo agora, porque desta vez consegui que ficasse sem "babar" demais, porque normalmente ficava sempre muito pingão.

Andei a ler umas coisas sobre isso e experimentei bater muito bem as gemas com o leite condensado, durante pelo menos uns 5 minutos, com a taça em cima de uma panela com água fervente, não sei se foi por isso, ou se foi por bater mais, mas a verdade é que resultou.

1 lata de leite condensado cozido
6 ovos

Separei as claras das gemas e bati muito bem as primeiras em castelo muito firme e depois bati as gemas com o leite condensado como disse no inicio.

Envolvi as claras no creme e levei ao congelador nos primeiros 20 minutos e depois retirei para a parte de baixo do frigorifico.

Ficou com uma consistência excelente.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Lombo de porco recheado com ameixas

Tinha umas ameixas pretas secas a mais e pensei fazer um lombo recheado com elas mas quando procurei uma receitinha nos meus livros revistas e papelada apenas encontrei uma banal no meu livro Doze meses de cozinha, por isso decidi começar o ano a deitar fora tudo que é fotocopias de receitas, papelinhos que aparecem nos hipermercados e que trago sempre, nunca se sabe.... livrinhos que já nem sei bem de onde vieram, sobre farinhas, de receitas light, sobre mariscos e sei lá que mais, foi tudo para o lixo, há que reciclar papel.

Por enquanto ainda ficaram as revistas que em tempos comprei e os livros claro está, mas para a próxima nunca se sabe...

Então fui ao talho e comprei um lombo e pedi logo para o furarem para encher.

1 lombo de mais ou menos 1k
200 gr de ameixas pretas
1 cálice de vinho do porto.
4 ou 5 dentes de alho
1 colher de sopa de mel
2dl de vinho branco.
Sal, Colorau, louro e pimenta a gosto.
Azeite e Manteiga para barrar.

De vespera temperei o lombo com sal, alho inteiro e esmagado, com o colorau, o louro, a pimenta moida na hora e o vinho e deixei no frigorifico numa caixa fechado.

Meia hora antes de rechear o lombo, meti as ameixas de molho no vinho do porto e com a ajuda do cabo de uma colher de pau meti-as no corte que fizeram no lombo.
Depois com um fio enrolei o lombo á minha maneira, para garantir que as ameixas não fugiam lá de dentro

Levei ao forno num tabuleiro de barro, com a marinada, com azeite e barrado com manteiga.


A meio da cozedura barrei com o mel e juntei ao molho o vinho do porto de demolhar as ameixas.
Juntei umas batatinhas em volta e acompan~hámos com puré de maçã também.
Para mim que adoro a combinação do doce com salgado, adorei ficou um verdadeiro manjar dos deuses.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Bavaroise de ananás e coco

Esta bavaroise fiz no natal a pedido do meu irmão que queria alguma coisa mais fresca para variar aos fritos tradicionais, para não fazer as mousses do costume procurei algo diferente, gostei de uma receitinha que encontrei, mas as alterações foram tantas que o resultado pouco ou nada tem a ver com a original.


400 g de Ananás em calda
1 embalagem de gelatina de ananás
1 copo de iogurte cheio de calda do ananás.
2 dl de Leite de coco
1 iogurte natural
2 dl de Natas frias
100 g de Açúcar

Corte o ananás aos pedaços e distribua-os por numa forma que dê para desenformar

Leve ao lume a calda do ananás com a gelatina até dissolver bem.

Bater muito bem as natas com o açúcar em chantily, envolva o leite de coco e o iogurte, junte a gelatina e verta para a forma.
Leve ao frio até solidificar.
Desenforme.

Fica um doce muito agradável, o sabor do coco combina muito bem com o ananás.

Para agradar a outros houve ainda mais qualquer coisita, nada de novo aqui para o blog.