quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Caldudo

Há quantos anos não comia caldudo, já nem sei... e que bela recordação dos tempos de infância, este é um sabor que tenho na memória e que a minha sogra veio agora avivar, sem saber que eu gostava, ou sequer que conhecia, um dia destes que fomos lá almoçar, ela tinha lá esta "sopa" feita para nós.

Ainda que feita de maneira diferente da que eu conhecia, o sabor é muito semelhante.

Esta sopa era muito usada antigamente, porque as castanhas eram a base da alimentação, antes da divulgação do milho e da batata, resolviam o problema da falta de alimentos, para além disso era um alimento muito versátil, podia ser usado de varios modos, cozidas, assadas...

Para as conservar durante mais tempo, eram secas e a secagem era normalmente feita no caniço, uma estrutura feita de pequenas tábuas ou varas pregadas em barrotes por cima da pedra do lar, onde diáriamente se acendia o lume.
O calor do lume, passando pelos espaços entre as varas é que as secava. E eram estas castanhas secas, depois de piladas que serviam para fazer o caldudo..



  • Na minha zona e do que eu me lembro, as castanhas eram postas de molho, durante algum tempo para se retirar melhor alguma pele mais resistente e para amolecer a castanha seca.

Depois eram cozidas em água com uma pitada de sal.

Depois de cozidas, esmagavam-se algumas com o garfo e juntava-se leite e açúcar a gosto.

  • A minha sogra por não ter castanhas secas, fez com as normais.

Deu-lhe um corte na casca, como se fosse para cozer normalmente e levou ao lume com bastante água, só até começar a abrir a casca, escorreu a água e descascou-as.

Meteu em água nova a cozer outra vez, até estarem meias desfeitas.

  • Do que eu me lembro, o Caldudo que a minha avó e a minha mãe faziam ficava mais claro e de sabor mais macio e docinho, mas este soube muito bem para matar saudades.
Procurei na net se encontrava algo sobre o assunto e encontrei esta receita


500 g de castanhas piladas;
5 dl de leite;
Açúcar e canela.
Ponha as castanhas piladas de molho, de um dia para o outro. E depois de retirar todas as pelezinhas, que tenham ficado agarradas às castanhas, introduza-as em água e leve-as a cozer. Quando esmagar uma castanha facilmente, com um garfo, escorra a água e volte a introduzir as castanhas na panela. Regue-as com leite quente e deixe cozer, em lume brando até cozerem bem. Esmague algumas castanhas com um garfo e coma o caldudo bem quente polvilhando com açúcar e canela.


5 comentários:

  1. Querido(a) amigo(a). Estou fazendo uma Campanha de doações pra ajudar os jovens rapazes que estão internados no Centro de Recuperação de Dependentes Químicos onde meu filho está interno também.Lá tem jovens que chegam só com a roupa do corpo,abandonados pela família. Eles precisam de tudo:roupas masculinas,calçados,sabonetes,toalhas,pasta de dentes,escovas de dentes,de um freezer, Roupas de cama,alimentos. O centro de recuperação sobrevive de doações,são mais de 300 homens internos.Eles merecem uma chance. Quem puder me ajudar pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agência 1257-2 Conta 32882-0

    ResponderEliminar
  2. Que receita interessante, eu ia gostar!

    ResponderEliminar
  3. Em miúda, no tempo das castanhas, a minha avó também tinha por hábito fazer uma sopa com elas. Sinceramente, eu não gostava nada daquele gosto tão forte e adocicado, daquela textura tão grossa.
    ERa uma guerra para que eu comesse aquilo.
    Há uns 2 ou 3 anos , num jantar de amigos transmontanos, foi-nos servida uma sopa de castanhas. A princípio eu estava desconfiada.Achei que não iria gostar. Puro engano: estava cremosa, saborosa, sem ser enjoativa e era na verdade, mesmo fabulosa.
    Sei que não levava leite. Mas um destes dias ainda vou ver se me dão a receita.
    Sopas assim, tão diferentes das habituais, fazem o regalo dos nossos sentidos.
    obrigada pela partilha e por me ter recordado mais um pouco dos meus tempos de criança.

    ResponderEliminar
  4. Nossa, nunca tinha ouvido falar nesta receita, caldudo. Deve ser uma delícia, uma sopa de marron glacé rsrs... que aliás é um dos meus doces preferidos. Beijocas!

    ResponderEliminar

Não passe sem deixar um miminho :)