quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Restaurante Vovó Joaquina em Beja

Fui encontrar este restaurante na cidade de Beja, numa breve passagem pela cidade.



É um espaço acolhedor, muito giro, localizado numa casa antiga e onde a decoração também é original, lembrando aqui e ali algo que ficou lá atrás na casa da nossa avó, encontramos mesas com cadeiras todas diferentes e esta ou aquela era igual...., 





quadros e objectos antigos, um piano mesmo ao lado de velhas talhas de barro, onde a avó guardava o azeite ou as azeitonas, 





alguns pratos são servidos em grandes taças, que sendo novas, lembram as antigas, o copinho de esmalte onde se bebia a água na casa da avó 


e  outros pormenores originais e de bom gosto estão presentes nos sacos do pão por ex. e no "balde de gelo" ou "frapeur" utilizado, os pratos da vista alegre que dão aquele toque de classe e tradição.


Sobre a comida, ah a comida.... o que dizer...

Uma viagem pelos sabores portugueses e alentejanos, com um toque de modernidade e um misto de pormenores que nos levam a pensar e tentar desvendar o mistério.

Se gostei.... eu gostei de tudo, porque gosto de tudo, gosto de experimentar novos sabores não aprecio a quantidade, prefiro experimentar vários petiscos, comer coisas diferentes e aqui tudo que comemos tinha um toque diferente, para entrada oferece um pão de farinha de bolota com manteiga de alho delicioso.


O atendimento é muito bom, empregado prestável e simpático, ainda que um pouco demorado.

Os pratos que nós escolhemos foi o arroz de polvo, secretos de porco preto e entrecosto, para acompanhamento das carnes, arroz de coentros e batatinhas, porque o mais pequeno não passa sem batata frita no restaurante, ainda que esta não seja frita.


Sobre o arroz de polvo foi-nos dito que "o nosso arroz de polvo é um pouco diferente... segredo do chef" a verdade é que para além de ter apenas um tentáculo de polvo para uma caçarola razoável, o arroz só sabia a vinagre, um pequeno (!) pormenor para quem não aprecia vinagre... já o arroz de coentros, apenas sabia a limão(sumo e raspa)... no entanto traziam os dois pequenos pedacinhos de alguma coisa crocante por cima a decorar que eu adorei e não consegui descortinar o que seria, os homens menos apreciadores de "pormenores" não ficaram fãs.


A quantidade é boa para quem comer pouco, porque para os secretos de porco preto vieram 2 fatias finíssimas e para o entrecosto vinham efectivamente muitos e pequenos pedaços, mas quase só osso.

As sobremesas muito boas,também com um toque diferente a mim agradaram-me pana cota de louro e sabia mesmo a louro, a mousse de chocolate as duas em cima de bolacha moida e com uma bolinha de gelado, excelente na apresentação, o pequeno pouco dado a doces com sabores estranho pediu leite creme sem ser queimado e veio com uma ameixa de elvas que ele também não apreciou...



O preço como em tudo na vida é relativo á bolsa de cada um, vi comentários em jornais, que dizem ser acessível, a média é 15 euros a dose, mas a ter em conta um "pormenor" nada tradicional por cá, o acompanhamento é pago à parte e a média das doses é 4 euros, assim como a salada é também paga à parte, o que perfaz em média mais de 20 euros cada dose e são individuais.

Para mim seria sitio a repetir, porque fiquei com vontade de provar alguns pratos que não provámos, o mesmo não posso dizer dos meus homens.

2 comentários:

  1. Que espaço encantador,...belas fotos,...Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  2. pratos vulgares e invençoes horriveis que nada dignificam a regiao, doses pequenas e preços elevadissimos, muita demora no serviço, vergonhoso
    a única coisa que se aproveita é a decoraçao.

    ResponderEliminar

Não passe sem deixar um miminho :)