2666 Roberto Bolaño

1030 páginas sofridas!!!!

A critica dizia 

-o leitor fica hipnotizado...
-mais de 1000 páginas geniais e magnéticas
- o acontecimento literário de 2009
- com esta obra Bolaño abriu novos horizontes à literatura
- monumental romance póstumo
....

Com uma critica assim e depois de ouvir alguém dizer que andava toda a gente a ler este livro, aproveitei e pedi o livro de prenda de natal há uns anos e só agora o li.
Já o tinha começado, mas  deixei.... agora voltei lá e só posso dizer que foram muito sofridas, as 1030 páginas sempre na expectativa de.... o que vai dar... alguma coisa tem que sair daqui..... não gostei.


Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para a Formação de Adultos como sugestão de leitura.

O que liga quatro germanistas europeus (unidos pela paixão física e pela paixão intelectual pela obra de Benno von Archimboldi) ao repórter afro-americano Oscar Fate, que viaja até ao México para fazer a cobertura de um combate de boxe? O que liga este último a Amalfitano, um professor de filosofia, melancólico e meio louco, que se instala com a filha, Rosa, na cidade fronteiriça de Santa Teresa? O que liga o forasteiro chileno à série de homicídios de contornos macabros que vitimam centenas de mulheres no deserto de Sonora? E o que liga Benno von Archimboldi, o secreto e misterio-so escritor alemão do pós-guerra, a essas mulheres barbaramente violadas e assassinadas? 2666. 

Para se ler sem rede, como num sonho em que percorremos um caminho que nos poderá levar a todos os lugares possíveis.
Wook.pt - 2666
Imagem do site wook

Quem se quiser associar hoje a esta campanha solidária no site wook todos os livros vendidos revertem 10% para a terra dos sonhos é só entrar 👉aqui e escolher a gosto


Comentários

  1. Beijinhos,
    Espero por ti em:
    strawberrycandymoreira.blogspot.pt
    http://www.facebook.com/omeurefugioculinario
    https://www.instagram.com/marysolianimoreira/

    ResponderEliminar
  2. Tinha ouvido falar desse livro mas confesso que o número de páginas me desmotivou.
    Ainda bem, pois embora faça parte dos direitos do leitor "parar de ler o livro em qualquer momento" não me agrada nunca fazer isso, mas, confesso já o ter feito com dois autores portugueses (não devo mencionar os nomes) que não consigo mesmo ler.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

se gostou deixe um comentário :)

Mensagens populares